Arrecadação cai 1,78% em junho

A queda de 1,78% na arrecadação estadual de junho em relação a maio, não é motivo de preocupação. Isso porque de acordo com dados da Sefaz/AM (Secretaria de Estado da Fazenda), o Amazonas passa por boa fase na economia. Entre janeiro e junho, o fisco estadual já arrecadou R$ 3,01 bilhões contra o R$ 2,8 bilhões acumulados no mesmo período do ano passado.
Somente no mês de junho, o leão estadual recolheu R$ 522,16 milhões, o que representa um incremento de R$ 24,92 milhões em comparação a junho de 2010 (R$ 497,24 milhões).
O ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria) novamente apareceu como o imposto de maior participação. No total, foram R$ 460,99 milhões em junho e R$ 2,77 bilhões no primeiro semestre.
A indústria, apesar de manter a maior fatia na arrecadação (R$ 206,53 milhões), sofreu retração tanto no comparativo com maio (R$ 233.038 milhões) quanto em relação a junho (R$ 259,38 milhões). “A queda é reflexo do aperto monetário decorrente das medidas do Governo que, para manter o índice da inflação em 4,5%, aumentou a selic [taxa básica de juros], atualmente em 12,75%”, justificou o presidente do Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Maurício Loureiro.
No entanto, de acordo com ele, a diferença das cifras não é preocupante. “Comparando os valores nominais, a diferença parece grande, mas se retirarmos os 6,5% de inflação desse ano e compararmos com junho de 2010, o número praticamente empata”, avaliou.
Loureiro destacou ainda que a perspectiva para o segundo semestre é de recuperação. “Se mesmo com as medidas do Governo obtivemos essa pequena queda, para os próximos meses a tendência é melhorar. Se continuarmos assim, vamos alavancar a arrecadação a partir de setembro, mês em que a produção industrial acelera”, tranqüilizou.

Comércio cresce

Já o comércio, mesmo tendo resultado menor que o da indústria, contabilizou R$ 202,13 milhões em junho, aproximando-se da cifra alcançada pela manufatura. O setor teve um incremento significativo na comparação com os R$ 163,29 milhões de junho do ano passado e superou os R$ 197,116 milhões referente a maio.
O presidente da Fecomercio/AM (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas), José Roberto Tadros, comemorou o desempenho. “Mesmo retirando a inflação, o crescimento ainda é superior a 20%, e esse é um resultado absolutamente positivo para nós”, frisou.
Segundo ele, os números de junho refletem o cenário tanto da indústria quanto do comércio nos últimos meses. “A indústria está se recuperando de uma queda e o comércio está estável. A tendência é que, na medida em que haja o controle da inflação, os dois setores se equilibrem”, assinalou o dirigente.
O Jornal do Commércio procurou a Sefaz para uma análise do desempenho da receita estadual, mas informada de que os dirigentes do órgão estavam em uma reunião, sem hora para acabar. A reportagem não conseguiu retorno dos responsáveis pelo fisco estadual até o fechamento desta edição.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email