22 de abril de 2021

Sabe aquela frase que diz: Se você melhorar 1% ao dia, você melhora 365% ao ano? Então, não é exatamente assim que funciona, mas é isso que se quer dizer! Já pensou melhorar 365% em seja lá no que você quer melhorar? Então, a gente escuta diariamente as pessoas falando de dedicação, meritocracia, de “vir do nada” e ser uma potência. Crescemos com a mídia dizendo que se a gente não consegue algo é porque não lutou o suficiente. “Você poderia ter dado o seu melhor”, “poderia ter feito como o fulano”, “se você não mudar, você vai continuar pobre”. Parece incrível, né? mas vamos analisar profundamente o que isso significa? 

Digamos que você esteja fora de forma porque não está malhando o suficiente, come além do necessário, ou não está se alimentando direito. Mas por que isso acontece? Provavelmente, é porque você está muito cansada, desmotivada ou até sem tempo mesmo para fazer essas coisas. Provavelmente, você chega em casa à noite se sentindo absolutamente exausta, sem energia ou sem força de vontade para praticar exercícios físicos. Sua alimentação é precária pois você almoça qualquer coisa no restaurante perto do trabalho e isso é completamente compreensível. Mas aí chega um dia que você decide se cuidar mais, mudar algumas coisas nesse comportamento que você sabe ser destrutívo. Com a aproximação do novo ano vem as promessas de fazer tudo diferente. E a partir disso é que começa a luta diária consigo mesma. 

De onde você espera, de repente, tirar energia suficiente para mudar? do nada? Você acha que é possível sair do trabalho bem disposta e com pique para malhar, pelo menos, quatro vezes por semana? Já pensou alguma vez em acordar mais cedo ou ir dormir um pouco mais tarde para preparar a refeição ideal? Vamos analisar o esforço necessário para essa mudança de rotina, aliás, de estilo de vida. 

Digamos que você decida malhar logo após o trabalho. Você vai precisar se organizar na noite anterior, preparando um almoço dentro das regras da boa nutrição, arrumando seu material de ginastica e ao acordar tomar um café da manhã reforçado. Com seu novo estilo de vida, suas refeições devem ser equilibradas, No pré e pós treino você deve estar atenta, não somente aos alimentos mas também, como deve repor organicamente tudo o que está sendo gasto nesse novo estilo de vida. Você vai precisar correr e suar na frente de estranhos, abrir mão daquele momento delicioso de chegar em casa, deitar e assistir aquela série nova que você adora na Netflix. O cansaço vai te fazer contar as horas para sair do trabalho e querer simplesmente se jogar na cama. Você vai se questionar todos os dias se realmente precisa ir para academia. 

Como podemos ver, adquirir um novo hábito,  exige que vários novos hábitos sejam criados, ao mesmo tempo que você precisa desaprender algumas atitudes e aprender outras. E isso não é tudo, para que este novo hábito seja incorporado com sucesso à sua vida você precisa estar de olho neles quase que o tempo inteiro, um aditivo de mais ou menos, 8 horas de atenção e cuidado para que o novo comportamento seja alcançado com sucesso.

Segundo um estudo publicado por pesquisadores da Universidade de Columbia, nosso cérebro precisa trabalhar duro para vencer a preguiça e praticar uma nova atividade, e a culpa é do processo evolutivo. Se ir à academia malhar é um martírio e o sofá sempre parece uma opção melhor que uma corrida na esteira, não se sinta mal. Nosso cérebro busca economizar energia, e por conta disso sempre se inclinará para hábitos sedentários e preguiçosos, ao invés de esforços, como exercícios físicos, por exemplo.

Em matéria ao site Terra, André Buric, o especialista em Neurolinguística comportamental e criador do Brainpower, a Academia Cerebral, conta que essa preguiça que sentimos constantemente é consequência da forma natural como o nosso cérebro opera. “A preguiça nada mais é que um mecanismo utilizado pelo nosso cérebro quando ele não consegue entender que há um motivo atrativo para você gastar sua energia fazendo aquilo. Quando estamos motivados, agimos para buscar o que nos motiva. Mas sem essa recompensa clara, o cérebro avalia a situação e prefere poupar sua energia para algo mais útil ou recompensador”, diz o especialista.

Quando você expõe assim, parece óbvio que fazer mudanças em sua rotina não funcionará. Então, por que ainda gastamos tempo pensando em mudanças a partir do dia seguinte? Há algumas razões. A primeira é que a gente realmente acredita que no amanhã tudo vai ser diferente. A segunda é que mesmo com um objetivo em vista, ninguém gosta de trabalhar muito por algo que não tenha resultado imediato, sem a recompensa na hora. A gente se agarra com força nas primeiras semanas e aos poucos vai relaxando, deixando para depois. Surge o convite para um happy hour, a turma resolve comer um sushi na hora do treino ou então, a exaustão física do dia trabalhado fala mais alto. E a terceira é que para quem “veio do nada” como eu disse lá em cima, estabelecer metas e cumpri-las diariamente é a única forma de você chegar.

Agora digamos que você realmente quer mudar e está firme na decisão de adotar novas rotinas. Além de saudável, você quer ser promovida, crescer profissionalmente, enfim, melhorar sua vida em todos os sentidos. Isso inclui de repente uma pós graduação para pleitear uma promoção no trabalho ou então uma mentoria semanal para desenvolver sua empresa. Será necessário estudar mais, dedicar mais tempo, ler alguns livros, fazer cursos, trazer mais trabalhos para casa fazendo a linha do funcionário proativo. Nisso haverá um aumento de mais 4 horas de esforço a ser dispendido  que somada as 8 anteriores, serão 12 horas de trabalho constante na construção do seu novo eu. Puxado, mas se você não é rico e nem nasceu em berço de ouro, esse é o único jeito de você chegar ao bendito “lugar”. Não adianta bater o pé e dizer que é mais fácil fazer do que falar, nem ficar com raiva do mundo por ele ser seletivo e elitista, nem culpar o sistema e as instituições. Se você quer virar o jogo precisa passar por tudo isso e se superar. O que pode aliviar o seu processo é escolher uma pessoa legal para compartilhar a sua jornada, alguém que possua os mesmos objetivos e te apoie com atitudes, atenção, cuidado, divisão de tarefas e até com puxões de orelha caso alguém queira burlar a dieta e o processo de construção dos novos hábitos. 

A verdade é que mudar de ares, adotar novas formas de vida, procurar ser uma pessoa melhor é muito possível, desde que você faça isso por você. Pense em todo o processo que envolve uma mudança e se essa mudança de repente não deveria partir de você. Cobre a sua perfeição, sua superação, os resultados melhores a cada dia, o seu avanço como profissional. Cobre o seu crescimento mesmo que ínfimo, comemore. E durante a sua jornada, mude de opinião, mude de estratégia, de destino final, faça TUDO NOVO DE NOVO e a cada conquista, cada escolha que te trouxer um feliz resultado, seja grato. A gente pode sim, ser melhor 1% ao dia, até 0,5% ao dia se isso for o máximo possível. O que você só não pode é desistir de dar o seu melhor em tudo que fizer. Como diz um querido amigo meu: O mundo está mudando tão rápido, mas tão rápido, que até para ficar estagnado você tem que correr. Pense nisso! 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email