Apps para controlar finanças

Para se dar bem em muitos games, o jogador precisa entender um pouco de economia e de orçamento doméstico. Em alguns games de corrida, o prêmio recebido em cada corrida serve para comprar novos apetrechos do carro e, se o dinheiro faltar, o carro pode não ficar competitivo. Certos jogos de tiro usam “dinheiro” para que o jogador compre novas armas. Games on-line utilizam dinheiro de verdade para compra de itens extras e, em jogos de simulação de vida como “The Sims”, a falta de grana pode significar a morte dos personagens virtuais.
Embora estes games ensinem o básico sobre educação financeira, eles não têm foco diretamente no assunto. Pensando em ensinar educação financeira aos mais jovens e, ao mesmo tempo, não ser algo chato, uma empresa que tem experiência em fornecer programas de TI para o mercado financeiro e na área de educação financeira, lançou um game on-line chamado “Goumi”.
No título criado pela Cedro Finances e lançado em maio de 2011, o jogador deve criar um avatar, uma representação virtual de um personagem, e entrar em um mundo onde pode criar seu próprio negócio e tentar prosperar. “Desenvolvemos o ‘Goumi’ em 2 anos com a ideia de ter soluções para ajudar aqueles que podem entrar no mercado de capitais daqui 5 ou 10 anos”, diz Leonardo Reis, CEO da Cedro Finances. “Pensamos em ideias para ajudar crianças e jovens a desenvolver habilidades de investimento, de gestão financeira e comportamental”.
O “Goumi” tem quatro pilares para ensinar educação financeira: poupar, gastar, investir e doar. “Nossa intenção não é que o jovem se torne em um investidor precoce e, sim, que possa aprender a importância do dinheiro, de saber consumir bem e de aprender a poupar”, conta Reis. Desse modo, o jogo tenta ser atrativo para as crianças, que aprender se divertindo. “Os jovens não querem ficar apenas estudando”.
Dentro do jogo, o jovem pode criar negócios dentro do setor primário, secundário e terciário, interagindo com outros jogadores dentro do mundo virtual. Não há personagens controlados pelo computador. “Usamos conceitos de MMOs [jogos on-line com participação de diversos usuários], apresentando personagens e empresas criadas por outros gamers”, afirma Reis.
Desde seu lançamento há dois meses, mais de 8 mil jogadores já se cadastraram no “Goumi” e o título é utilizado até em algumas escolas como reforço em aulas de educação financeira.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email