Apoiado pela ADS, setor rural do AM escoa 1,9 mil toneladas em 2020

Em um ano desafiador para todos os setores da economia, a produção rural reafirmou sua importância na economia do Amazonas e na vida de produtores rurais como Maicon Batista, representante dos agricultores da comunidade Ilha do Barroso, em Manaquiri (a 60 quilômetros de Manaus). Maicon é um dos beneficiados pelo Programa Balcão de Agronegócios da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), que, em 2020, escoou mais de 1,9 mil toneladas de produtos oriundos da agricultura rural do estado.

O beneficiado relata que, além dele, mais de 30 famílias da comunidade também participam do programa do Governo do Amazonas, e que, mesmo com a pandemia, o grupo conseguiu escoar sua produção. Juntos, forneceram cerca de 168 toneladas de alimentos regionais neste ano.

“Ao todo, fornecemos cerca de 150 mil quilos de melancias, 10 mil quilos de jerimum e 8 mil quilos de abobrinha, de setembro a primeira quinzena de dezembro. Se não fosse essa comercialização, perderíamos a nossa produção”, contou Maicon. 

O representante da comunidade Ilha do Barroso também falou que sustenta sozinho oito pessoas em sua casa por meio do Balcão. “Hoje, a minha única fonte de renda vem desse programa. Por meio dele, sustento toda minha família, um total de oito pessoas”, disse. 

Neste ano, a Agência realizou a intermediação de 1.950.505 quilos de alimentos regionais, movimentando um total de R$ 3.345.456,40 em recursos. Além de Maicon Batista, a ação beneficiou agricultores de 25 municípios do estado.

Entre os alimentos fornecidos de janeiro a dezembro, estão: açaí, macaxeira, batata-doce, pimenta-murupi, jerimum, banana Thap Maeo, milho, abobrinha, repolho, melancia, castanha, couve, cupuaçu, mamão, abacaxi, pepino, alface, limão, banana-pacovã, cará-roxo, taperebá (polpa), acerola (polpa) e abacaxi (fruto e polpa).

O presidente da ADS, Sérgio Litaiff Filho, explica que foi um ano difícil, de muitas mudanças, mas que a ADS, por meio de seus programas, manteve-se 100% ativa, tomando todos os cuidados necessários com intuito de beneficiar os produtores do estado de forma segura.

“A Agência possui um amplo cadastro de produtores rurais que encontram no Balcão de Agronegócios o caminho mais rápido para colocar seus alimentos nas prateleiras dos grandes supermercados. Por este motivo, optamos por continuar. Estamos seguindo arduamente todas as medidas de segurança desde o início da pandemia”, disse.

Os alimentos intermediados são produzidos por agricultores amazonenses dos municípios de Anamã, Autazes, Careiro da Várzea, Coari, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaus, Manaquiri, Manicoré, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Beruri, Careiro Castanho, Novo Airão, Itapiranga, Silves, São Sebastião do Uatumã, Humaitá, Borba, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Japurá e Caapiranga.

Compradores 

Os produtos regionais tiveram como destino principal os supermercados Nova Era e Big Amigão, Agroindústrias, cozinhas industriais e a Feira Manaus Moderna.

Cadastro 2021

Produtores rurais e individuais, associações, cooperativas e extrativistas interessados em participar do Balcão de Agronegócios para o fornecimento de alimentos em 2021 devem entrar em contato com o coordenador do programa, Mario Moura, pelo número (92) 99182-6732.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email