AOL ­promete demitir 2.000 pessoas

A AOL vai demitir 20% de sua força de trabalho, cerca de 2.000 empregados, como parte de sua estratégia de se focar no modelo de receita baseado na publicidade em vez do de assinaturas de internet.

As demissões devem começar a partir de quinta-feira, 18, e vão prosseguir pelos próximos meses, de acordo com um memorando do CEO da empresa, Randy Falco.

A redução do staff vai permitir que a AOL aumente os investimentos nas “áreas de alto crescimento”, escreveu Falco.

“Para onde está indo a AOL?”, questionou Falco em seu memorando. “De forma simples, minha visão é que a AOL está construindo a maior e mais sofisticada rede global de publicidade”.

A expectativa dos investidores e dos controladores da empresa, a Time Warner, é se a AOL vai conseguir cumprir suas promessas.

Em agosto, quando a Time Warner divulgou os resultados financeiros do seu segundo trimestre, os observadores ficaram surpresos com o crescimento da publicidade online da AOL de apenas 16%.

Essa taxa é dez pontos percentuais abaixo do crescimento da publicidade online nos Estados Unidos durante o mesmo período.

O CEO e chairman da Time Warner, Richard Parsons, também negou, em setembro, as especulações de que estaria inclinado a dividir e vender a AOL.
Na ocasião, disse que a Time Warner quer que a AOL complete sua transição para um negócio apoiado por publicidade, tirando vantagem do ‘vibrante mercado de publicidade on-line”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email