Antes do recesso, parlamentares vão ao interior do Estado

Os parlamentos já se preparam para cumprir o recesso do meio do ano, mas, mesmo antes disso, as Casas legislativas já estão esvaziadas. Além da extensa agenda de trabalho paralela dos parlamentares, com reuniões nas Comissões e Audiências Públicas excessivas, os problemas do interior agora ganharam importância e estão deixando as sessões plenárias vazias. É o efeito das eleições municipais que acontecem no ano que vem, mas já começa a movimentar os políticos locais.
Após levantarem a polêmica de que a ALE está legislando pouco, os deputados já mudaram o foco de trabalho e os municípios do interior já viraram alvo dos políticos.
Na última semana o deputado estadual Orlando Cidade (PTN) tomou partido do município de Borba, e rogou que a ALE-AM (Assembléia Legislativa do Amazonas) acompanhe, de forma imparcial, as investigações sobre as irregularidade na saúde em Borba.
O deputado foi procurado pelos vereadores do município, responsáveis por uma CPI para investigar a existência de um posto de saúde fantasma na comunidade de Vila Izabel, que fica no município.
Para o Deputado o caso precisa ser acompanhado, já que não há nenhuma unidade na comunidade onde residem aproximadamente 100 moradores.
“Consta no cadastro nacional que existe um posto de saúde na comunidade desde 2005, o que não é verdade”, revela o deputado. Cidade pede a criação da uma comissão especial para apurar os fatos juntamente com a Câmara Municipal de Borba.
O caso veio a tona no último mês de junho e os vereadores recorreram a Secretaria Municipal de Saúde de Borba solicitando esclarecimentos sobre a unidade. A presidente da CPI, vereadora Nicelia Palheta disse que a maior beneficiada é a esposa do atual prefeito, a medica Luciana Herculano Cavalcante, que recebe sem trabalhar.
Outra confusão envolvendo o interior do Amazonas e que poderá ser revertida em votos, é a possível construção da Ponte sobre o Rio Solimões. Agora os parlamentares se mobilizam para a colher assinaturas em defesa da ponte como sendo o único meio de ligar o Amazonas ao restante do pais.
A campanha pelas assinaturas será lançada em todos os municípios da Região Metropolitana de Manaus, segundo afirmou o deputado Francisco Souza (PSC), presidente da CTU (Comissão de Turismo e Empreendedorismo) da ALE.

Deputados investigam ‘situação caótica em Beruri’

E os deputados estão mesmo a fim de trabalho. Mesmo com o recesso da ALE chegando, o deputado Sinesio Campos (PT) esteve no município de Beruri para ficar a par da situação caótica que se encontra o município. Ele ouviu as reivindicações da população, que reclamou das torres telefônicas que não funcionam, pescadores agricultores e madeireiros que trabalham na ilegalidade e a falta de transporte escolar. São tantos os problemas que ‘apareceram’ que os moradores de Beruri (a 242 quilômetros de Manaus), só encontraram uma forma de pedir ajuda: recorrendo ao líder do governo, Sinesio Campos. O parlamentar esteve, neste ultimo sábado, no município durante um almoço realizado por empresários locais, numa articulação feita pelo técnico de patologia clinica, Odemilson Lima de Magalhães.
Junto com Sinesio, esteve presente no município ainda o deputado Adjuto Afonso (PP) e o deputado federal, Atila Lins (PMDB) que também se comprometeram a buscar as soluções para os problemas. A população reivindicou a recuperação de ruas, que há meses fora asfaltada com material sem qualidade e por isso já estão todas esburacadas. Em relação à economia, os Beruriense falaram da liberação da vocação econômica do município, que para eles é o beneficiamento do ‘’jacaré‘’. Ressaltaram ainda que 90% da castanha extraída do município vai para o estado do Pará sem beneficiamento. O deputado Sinesio Campos aproveitou e agradeceu o apoio do município durante o processo eleitoral do ano passado, a ele, à presidenta Dilma Rousseff (PT), ao governador Omar Aziz (PSD) e aos senadores Eduardo Braga (PMDB) e Vanessa Grazziotin (PC do B). “O próximo passo é cobrar dos responsáveis por cada setor a solução dos problemas”, disse.
A comunidade Novo Remanso (em Itacoatiara) também é alvo da defesa dos deputados. Tony Medeiros (PSL) discute as condições para a comunidade se tornar município. A reunião foi solicitada pelos moradores do Novo Remanso e a proposta de emancipação é defendida pelos moradores que alegam a falta de investimento por parte da prefeitura de Itacoatiara. Outro argumento é a capacidade de produção agrícola da comunidade, que abastecerá feiras e mercados de Manaus, alem de outros municípios, segundo os agricultores.
Pelo visto, os parlamentares terão muito trabalho a fazer neste período de recesso.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email