Ânimo de empresários do Amazonas cresce com novo decreto

O novo decreto estadual para funcionamento das atividades econômicas, que entra em vigor na próxima segunda (12), cortou duas horas do toque de recolher e trouxe novas flexibilizações para comércio e serviços, além de permitir o retorno do funcionamento dos teatros. As mudanças foram definidas após reunião do Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19 do governo do Amazonas, com representantes dos órgãos de controles e demais poderes, e valem até 26 de julho.

As novas flexibilizações foram embasadas pelos indicadores epidemiológicos e de assistência à saúde, que apresentaram quedas na taxa de transmissão, na média móvel de casos e mortes, e na ocupação de leitos e UTIs, no Amazonas. O Estado, contudo, ainda está na fase laranja – risco moderado – e o Executivo destaca que segue em estado de alerta. Lideranças e empresários ouvidos pela reportagem do Jornal do Commercio comemoraram a novidade, mas avaliam que a flexibilização poderia ser maior.

A partir desta segunda (12), o horário de restrições à circulação de pessoas no Estado passa a valer de 1h às 5h. A abertura do comércio em geral e de bares e restaurantes será permitida até 0h. O funcionamento desses estabelecimentos, assim como o das academias de fitness, vai ser franqueado também aos domingos – embora as aulas coletivas destas sigam restritas ao ar livre. O novo decreto suspende ainda a restrição de crianças menores de 12 anos nos cinemas, além de estabelecer duração máxima de quatro horas para os eventos sociais.

O presidente da FCDL-AM (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Manaus), Ezra Azury, reforça que toda a flexibilização ajuda o comércio e destaca que as mudanças vem sendo construídas pelo dialogo entre as entidades e o Executivo amazonense. “Estamos em constante diálogo com o governo do Estado para irmos reduzindo as restrições gradativamente. Esse pedido atende parcialmente os bares e restaurantes. Acredito que, no próximo decreto, caso os números [da pandemia] continuem em queda, não teremos mais o toque de recolher”, comentou.

“Crescimento significativo”

Para o proprietário do Salomé Bar e do All Night Pub, Rodrigo Silva, a hora a mais concedida pelo novo decreto deve representar um crescimento significativo no faturamento para os bares, mas ainda é insuficiente para uma casa noturna. O empresário conta que, passados quase três meses de restrições, esperava mais flexibilidade em relação ao horário e também em relação à limitação na capacidade de atendimento, que fixada em 50% para os estabelecimentos deste segmento, entre outros.

Segundo Rodrigo Silva, junho registrou melhora de 5% no volume de vendas do grupo, quando comparado aos números de maio, mas representou queda de 27% em relação ao mesmo mês de 2019 – já que a comparação com 2020 é impossível. A expectativa é de crescimento de pelo menos 10% em relação a junho, graças à extensão de horário. O empresário, contudo, avalia que ainda não é hora de fazer contratações.

“Por enquanto, devemos apenas aumentar carga horária dos funcionários que estavam ainda com carga reduzida. Especificamente no caso do flutuante, a limitação do horário até 18h e a redução da capacidade estão contribuindo para um faturamento que representa 50% do normal. O All Night teve de investir para adaptar o serviço como restaurante, mas já está aberto desde a semana passada. Neste caso, essa hora a mais, de 23h para 0h, deve fazer muita diferença”, ponderou.

Ambientes fechados

O presidente do CREF-8/AM-AC-RO-RR (Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região), Jean Carlo Azevedo da Silva, conta que esperava que as aulas coletivas em ambientes fechados fossem liberadas já nesta fase e argumenta que muitas empresas não dispõem de ambientes abertos para tanto. Segundo o dirigente, a entidade já apresentou um projeto adaptando os protocolos necessários de higienização, distanciamento, entre outros, para que os estabelecimentos  possam realizar as aulas coletivas, mas o Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19 ficou de analisar a proposta.

“Infelizmente, ainda não fomos contemplados neste aspecto, embora a situação já tenha melhorado, com a ampliação dos horários e a possibilidade de funcionamento aos domingos. Estamos esperançosos que liberem, possivelmente no próximo decreto, já que o restante do país está fazendo o mesmo. E é bom lembrar que as aulas coletivas, além de trazerem mais pessoas para as academias, contribuem para a distribuição dos alunos em outras atividades dos estabelecimentos, e estes não ficariam limitados à sala de musculação”, argumentou. 

Setor de eventos pode ser o próximo 

Texto divulgado pela Secom (Secretaria de Comunicação Social) informa que a RT (taxa de transmissão) no Amazonas está em 0,96 – cada 100 diagnosticados com a doença transmitem a 96 pessoas – e foi considerada estável. A média móvel de casos caiu 12%, sendo que a diferença é maior no interior (-27%) do que na capital (-4%). A média móvel de mortes recuou 29%, com estabilidade em Manaus e tombo de 47% para os demais municípios. A ocupação de leitos clínicos para pacientes com covid-19 é de 41% e a dos leitos de UTI, de 59%. 

No mesmo texto, o governador Wilson Lima destaca que 37 municípios amazonenses já não têm nenhuma pessoa internada por covid-19 e atribuiu o fato ao avanço no processo de vacinação, mas o Estado deve manter os leitos exclusivos para a doença, em virtude das novas variantes. Em paralelo, Wilson Lima anunciou que o comitê fará planejamento para a realização de eventos-teste presenciais com protocolos de segurança para a covid-19, visando a retomada do setor.

“É claro que isso tem que ser feito com muito cuidado, seguindo todas as orientações da Fundação de Vigilância em Saúde, para que a gente possa também dar condições de, em algum momento, esse segmento possa voltar a ter suas atividades”, explicou o governador. “Estamos fazendo alguns ajustes, seguindo aquela linha que a gente sempre tem seguido, de manter o equilíbrio entre ficar atento às medidas e aos protocolos da área de saúde, mas também entendendo que a economia precisa avançar”, encerrou. 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email