Anatel deve reprimir cobrança abusiva sobre pontos extras

O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Ronaldo Sardenberg, disse na última quinta-feira, 28, que o órgão regulador vai “reprimir” qualquer cobrança abusiva pelo ponto extra da TV por assinatura. Ele ressaltou, no entanto, que a agência só poderá fazer qualquer investigação neste sentido quando a Justiça Federal decidir sobre uma liminar em vigor, que continua permitindo a cobrança da mensalidade pelos pontos adicionais.
“Se os preços forem abusivos e a cobrança for abusiva, evidentemente a Anatel vai agir”, disse Sardenberg, depois de participar de seminário, na Câmara dos Deputados, para discutir a expansão da internet em alta velocidade (banda larga) no Brasil.

Instalação e reparos

A Anatel decidiu, no mês passado, que as operadoras de TV por assinatura só poderão cobrar pela instalação do ponto extra e por eventuais reparos. O regulamento, no entanto, só entrará em vigor caso a Justiça decida revogar a liminar.
Em decisão sobre a ação movida pela ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura), o juiz Roberto Luiz Luchi Demo concedeu a liminar, em junho do ano passado, até que a Anatel deixasse claro o que poderia ser cobrado em relação ao ponto extra.
O primeiro regulamento, também de junho do ano passado, deixava dúvidas sobre a gratuidade do ponto extra, o que exigiu a reformulação das regras.
As operadoras de TV por assinatura sempre foram contra o regulamento. Algumas empresas chegaram a afirmar que o ponto extra representava 20% de sua receita total.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email