13 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Uma das reduzidas vantagens de ser idoso é poder falar besteira e escrever besteira, também. Muitos julgam ser engraçado. Outros anotam e guardam os conselhos. A vida é assim. E não posso reclamar, pois se nem o Cristo agradou a todos, quem sou eu para tentar. Mas, não é engraçado quando idosos lançam ideias nas mídias de rádio ou televisivas e não nos permitem retrucar no mesmo canal e no mesmo horário. Enfim ! Alguns dizem que a Imprensa e a Justiça são os pilares da Democracia. Concordo, parcialmente. Incluo, também, as Forças Armadas e Forças Auxiliares. Claro! Se uma Democracia não incluir forças que defendem seu povo, não é uma Democracia. É uma Ditadura. Mas, focando no tema, dia desses um “iluminado” afirmou em uma rádio que a Esquerda é Anárquica e a Direita é Violenta. Esse cidadão provavelmente nasceu no mesmo dia dessa divulgação. Ou usou e abusou do direito do idoso em falar asnice. Será que ele esqueceu dos “justiçamentos”, assaltos a bancos, invasão e destruição de terras e patrimônios particulares e do Estado, das ações de “foquismo” no Araguaia e Xambioá? Apenas estes exemplos e centralizados no nosso país. Se aprofundarmos mais um pouquinho, lembramos da facada em um candidato, na morte de um Prefeito e outros crimes. Fora o absurdo roubo dos cofres públicos em um passado não muito distante. Será que tudo isso foi apenas por “Anarquia”? Claro que não. Mas, hoje, ser de Direita é errado, é desvirtuado, é reacionário. O bom é ser “progressista”, defender a “diversidade”, rezar na cartilha dos “Direitos Humanos”, concordar com a criação de 153 tipos diferentes de sexo e opção sexual por aí. No fundo, essas divergências é que sustentam os discursos contra os russos nesta Guerra da Ucrânia. É, o mundo está chato mesmo. Por falar em atos discriminatórios, eu me sirvo como exemplo, o que pode desagradar a Direita e a Esquerda: não discrimino nada e ninguém. Seja qual for a cor da pele, opção ideológica, religiosa e sexual. Tudo bem que não sou perfeito, pois não me agrada conversar com “asnos” e nem militantes radicais. Voltando, de novo, ao tema, tento lembrar a violência da Direita, após a Guerra Fria. Claro, que naquele momento histórico a conjuntura era bem diferente. E o Brasil se tornou o único país do mundo, em guerra civil interna não-declarada, onde se torturava e mandava de volta para casa. E ainda alguns querem rever a Lei da Anistia. Ok. Vai re-exilar os inimigos do Regime? Vai prender os “justiçamenteiros” da Esquerda? Vai prender os assaltantes de banco e os ladrões de armas do quartéis? Ah, não. O fim da Lei de Anistia é só para quem apoiava o Regime? Isso não é democrático, pois “pau que dá em Chico, dá em Francisco”. Ah, sim! Fecharam o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. Foi. Mas, mataram todos os integrantes das duas casas? E ninguém lembra dos jovens soldados mortos por atentados. Na verdade, houve excesso dos dois lados. Mas, não estávamos em guerra interna? Hoje, fecho meu artigo lembrando do editorial do jornal O Globo, edição de nº 11.643, de 1º de abril de 1964: Ressurge a Democracia ! Eu estava lá. Eu vivi aquilo tudo. E concordo com aquele texto todo. Até hoje !

Carlos Silva –  É Professor e Coronel do Exército, na Reserva, serviu mais de 15 anos na Amazônia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email