Amazônia tem que ser priorizada, diz ministro

“O Estado tem que ser forte na Amazônia. Não para substituir o mercado. Mas para criar novas alternativas para que as empresas se estabeleçam sem problemas na área”. A declaração é do ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, feita na última quarta-feira para um grupo grande de parlamentares membros da CAINDR (Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional).

O ministro defendeu que a região seja uma prioridade máxima nas políticas de governo. Ele disse considerar o 1º Simpósio Amazônia e Desenvolvimento Nacional, a ser realizado entre os dias 19 a 23 de novembro pela CAINDR, como uma iniciativa que vai ao encontro dessa forma de entender a região.

Para a deputada federal Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), presidente da CAINDR e organizadora do encontro com o ministro, o simpósio já começou. “A interação entre a bancada dos nove Estados da Amazônia e os ministérios, este ambiente contagiante que aqui está presente, de priorização da região nas políticas públicas brasileiras, já é um resultado positivo da proposta do simpósio, que é colocar a Amazônia como prioridade do país e do Congresso Nacional”, afirmou.

Para o ministro falta audácia dos brasileiros para cuidar do patrimônio da Amazônia. “A sociedade tem que definir que tipo de paradigma de desenvolvimento tem que ser adotado para cada uma das microrregiões da Amazônia”, defendeu, dizendo ainda que a sua tarefa no governo é totalmente propositiva. “Meu ministério certamento é o que terá menos dinheiro e menos poder, mas nós temos idéias”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email