Amazonas vai receber do MDA R$ 2,6 milhões para projeto de Ater

O MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário) vai disponibilizar R$ 2,6 milhões para o projeto de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) para o Estado do Amazonas referente a 2007/2008 graças à parceria que mantém, desde 2000, com o Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas).
O valor vai beneficiar, diretamente, 3.905 agricultores familiares e 1.020 técnicos, além de 2.000 agricultores atendidos pelo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) B, principalmente com capacitação de agricultores rurais, técnicos e entidades parceiras.
De acordo com a gerente de Convênios, Contratos e Acordos de Cooperação do Idam, Eda Oliva, no ano passado o MDA investiu aproximadamente R$ 1,5 milhões.
Este ano houve um aumento significativo de verba, pelo menos R$ 1 milhão a mais, que serão investidos na compra de sete carros tracionados; equipamentos de rede de computadores, entre outros; qualificação e elaboração do Pronaf B e C Investimentos; treinamentos de técnicos e agricultores rurais, nas áreas de crédito, cadeia produtiva da bacia leiteira, cadeia produtiva da mandioca e da piscicultura; capacitação (cursos, oficinas etc.), comercialização de produtos e serviços, mercado diferenciado da agricultura familiar, artesanato, turismo e agroindústria familiar.

Tradicionais e indígenas

Através do projeto, o Idam atende duas comunidades tradicionais e quatro indígenas, em 16 municípios. Conforme Eda, nesses municípios e comunidades o trabalho é feito de forma diferenciada, dentro da proposta do aumento de renda do produtor, inclusive com o envolvimento de jovens e mulheres rurais, tanto no mercado de trabalho como na comercialização de produtos e serviços, o que favorece uma maior inclusão do agricultor familiar.
O convênio MDA/Idam oferece inúmeros benefícios às famílias dos agricultores. Com os serviços de Ater eles passam a utilizar melhor os recursos naturais, diversificar as culturas e ofertar alimentos sadios ao mercado.
Embora o montante ainda não seja suficiente para atender todo o Amazonas, da forma como o Estado precisa, Eda afirmou que existem outros convênios, com diversas instituições ligadas à Ater, que ajudam no complemento de recursos do Estado para investimento no setor. Entre eles, o convênio entre a Asbraer (Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural) e o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) para a execução do Programa Nacional de Reforma Agrária no Estado do Amazonas, visando atendimento aos 19 projetos de assentamento, de responsabilidade do Idam nos serviços de Ates (Assistência Técnica e Extensão Social).

Benefícios

Melhor utilização dos recursos naturais

Mais alimentos sadios

Diversificação de culturas

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email