Amazonas se destaca durante a 63ª Reunião da SBPC

Os resultados obtidos pelo Amazonas, nos últimos anos, no desenvolvimento das políticas de ciência e tecnologia e no incentivo à pesquisa regional, com aplicação prática na realidade da população, estão cada vez mais alavancando a posição do Estado na pesquisa brasileira. A participação do Amazonas na 63ª Reunião da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) foi uma prova disso, como avalia o Secretário de Ciência e Tecnologia do Amazonas, Odenildo Sena.“Eu diria que cada vez mais o Estado vem obtendo sucesso na sua participação durante reunião da SBPC. Os investimentos na pesquisa e nas políticas públicas são prioritários e os resultados vêm beneficiando o Estado e a população, proporcionando o desenvolvimento. Isso chamou bastante a atenção do público e tivemos muitos comentários positivos”,salientou.
De acordo com o Odenildo, a participação na reunião, neste ano, do Amazonas, fortaleceu o interesse do público externo com vistas à produção de pesquisa do Estado, valorizando não apenas o potencial intelectual local, mas também os âmbitos econômico e social, nos quais as pesquisas são desenvolvidas.
Entre os projetos apresentados pelo Estado destaque para a Pesquisa que investiga as águas subterrâneas do Passeio do Mindu, estudo realizado pelos alunos de Engenharia Civil da UEA (Universidade do Estado do Amazonas). O objetivo do projeto é identificar o nível de profundidade das águas subterrâneas e as possíveis contaminações nos lençóis freáticos. “Pelo fato de ser um trabalho que se relaciona bastante com o tema deste ano da SBPC e pela importância na análise que faz um estudo especificamente sobre a água. Acho que foram por esses fatores que conseguimos a atenção do público”, disse o aluno Gabriel Alencar.
Também chamou a atenção do público local o projeto apresentado pelo Cetam do Polo de Movelaria da Escola Educação Profissional Moisés Israel, do município de Itacoatiara. Os alunos produzem peças a partir de sobras de madeira reaproveitadas e transformadas em artefatos domésticos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email