1 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Amazonas registra queda de -2,4% na produção industrial

A produção industrial do Amazonas em fevereiro registrou re-cuo na comparação com o mês imediatamente anterior (-2,4%),

A produção industrial do Amazonas em fevereiro registrou re-cuo na comparação com o mês imediatamente anterior (-2,4%), na série livre de influências sazonais, após avançar por dois meses consecutivos, período em que acumulou 10,5% de alta, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
Em relação a fevereiro de 2007, a expansão de 17,4% foi a nona taxa positiva consecutiva. No primeiro bimes-tre do ano, o crescimento foi de 17,7%, resultado superior aos 12,4% observados no último trimestre de 2007.
O indicador acumulado nos últimos doze meses também cresceu em fevereiro (7,5%) e acelera frente ao índice de janeiro (5,2%).
No confronto fevereiro/08 fevereiro/7, seis dos onze segmentos contribuíram positivamente para o aumento de 17,4% na média global, com destaque, sobretudo, para o desempenho de material eletrônico e equipamentos de comunicações (31,1%), outros equipamentos de transporte (23,5%), alimentos e bebidas (19,4%) e edição e impressão (50,5%).
Os avanços na fabricação de telefones celulares e televisores; motocicletas e suas peças e acessórios; preparações em xarope para elaboração de bebidas; e DVD´s foram determinantes para os resultados destes ramos.
Em sentido contrário, o principal impacto negativo veio de produtos de metal (-25,2%), pressionado pelo recuo na produção dos itens aparelhos e lâminas de barbear. O indicador acumulado no primeiro bimestre deste ano cresce 17,7%, com seis dos onze setores pesquisados apontando taxas positivas. As influências positivas mais relevantes no cômputo geral novamente vieram de material eletrônico e equipamentos de comunicações (24,4%), outros equipamentos de transporte (26,5%), edição e impressão (70,4%) e alimentos e bebidas (17,1%). O principal impacto negativo permanece com o segmento de produtos de metal (-14,4%), devido aos recuos nos itens aparelhos e lâminas de barbear.

Tiveram altas Ceará, Bahia e o Nordeste

A produção industrial do país registrou queda em cinco das 14 regiões pesquisadas em fevereiro quando comparadas a janeiro, informou o IBGE.
Na média nacional, a indústria apresentou desaceleração de 0,5% na mesma base de comparação. São Paulo (-1,5%), Minas Gerais (-1,6%) e Rio de Janeiro (-0,9%) exerceram as principais influências negativas sobre o índice, já que acumulam cerca de 60% da produção industrial nacional. Também apresentaram queda o Amazonas (-2,4%) e Paraná (-1,5%).
Por outro lado, registraram altas significativas na produção o Ceará (3,4%), a Bahia (2,8%) e o Nordeste (2,7%). Na comparação com fevereiro do ano passado, todas as regiões registraram crescimento, com destaque para Pernambuco (18,8%), Goiás (18,1%) e Amazonas (17,4%). Na média nacional, a indústria nacional cresceu 9,7% na mesma base de comparação.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email