Amazonas quer mais universidades públicas

Apenas um terço dos municípios do Amazonas é atendido por instituições de ensino de nível superior

Apenas um terço dos municípios do Amazonas é atendido por instituições de ensino de nível superior. O Estado todo conta com apenas uma universidade federal, a Ufam; ao passo que outros Estados como Minas Gerais, tem 11; Rio Grande do Sul, sete; Bahia, cinco; Paraná, quatro; Pará, quatro; e Ceará, três.
Diante desse cenário, o deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) encaminhou uma indicação ao governo federal solicitando a implantação de mais uma universidade federal no Amazonas. Outros treze parlamentares assinaram a indicação.
A falta de universidades na maior parte do Estado causa reações na população. Os indígenas do Alto Solimões, por exemplo, continuam empenhados na criação de uma universidade pública voltada para suas etnias. Lideranças procuraram o presidente da Comissão de Assuntos Indígenas da Aleam (Assembleia Legislativa do Estado), deputado Sidney Leite (PROS), para renovar sua reivindicação.

Aeroportos 1

Segue de vento em popa no Estado o Plano de Aviação Regional, do governo federal. O plano vai beneficiar sete aeroportos no interior, em Boca do Acre, Eirunepé, Fonte Boa, Humaitá, Maués, Santa Isabel do Rio Negro e São Paulo de Olivença, que terão seus aeródromos modernizados. Em recente visita a Manaus, a ministra Ideli Salvati, das Relações Institucionais, foi cobrada pelo governador Omar Aziz a respeito dessas obras.

Aeroportos 2

No dia 5 de novembro, o Banco do Brasil vai apresentar às construtoras locais os detalhes para participar das licitações. As obras nos aeroportos devem começar em março de 2014. Como se trata de ano eleitoral, é provável que sejam realizadas a toque de caixa, o que garantiria a presença da presidente/candidata Dilma Rousseff em muitas inaugurações.

Novo Novotel

Em 2014, Manaus também ganhará uma nova unidade do Novotel, o Novotel Manauara. A cidade foi incluída no plano de ampliação da rede, que vai investir R$ 713,7 milhões em 16 novos empreendimentos na América Latina. Atualmente a rede é formada por mais de 400 hotéis e cerca de 74 mil quartos em 60 países. No Brasil, há unidades em São Paulo (4), São José dos Campos, Rio de Janeiro, Manaus, São Bento do Sul, Porto Alegre (2) e Campo Grande.

É ver para crer

Mais um capítulo da novela envolvendo a BR-319, que liga Manaus a Porto Velho. Após oito anos de governo Lula – que teve um ex-prefeito de Manaus como ministro dos Transportes –e quase três de governo Dilma, a rodovia continua em estado lastimável. Agora, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, diz que o governo federal vai avaliar a formação de um grupo interministerial a fim de encontrar soluções para recuperar a rodovia.

Dívida impagável

Passados 14 anos após a federalização do antigo BEA (Banco do Estado do Amazonas), alguns tomadores de empréstimos rurais estão com dívidas milionárias e impagáveis. Quem emprestou R$ 10 mil, na época, já está devendo mais de R$ 1 milhão hoje. Para resolver a situação, o governo do Estado enviou projeto à Aleam reduzindo juros para esses devedores. Segundo o deputado Adjuto Afonso (PP), o projeto deve ser posto em pauta o quanto anos.
Ex-prefeitos recorrem

Os ex-prefeitos dos municípios de Lábrea, Gean Campos de Barros; e de Amaturá, João Braga Dias –que tiveram as contas reprovadas pelo TCE-AM (Tribunal de Contas do Estado do Amazonas) e terão de devolver aos cofres públicos o valor somado de R$ 430,8 mil – devem recorrer da decisão do colegiado. Os ex-gestores devem apresentar as justificativas para problemas como ausência de comprovação de repasses à Previdência Social.

Mundo Novo

Algumas das antigas lojas da Esplanada em Manaus já exibem novas fachadas, identificando a rede Mundo Novo, nova varejista que está se instalando em Manaus. Serão nove lojas na capital, cinco no interior e a geração de mais de 1,2 mil empregos diretos e indiretos. A rede Mundo Novo possui mais de 200 lojas espalhadas pelo Brasil.

Distrito é de quem? 1

Documento da década de 70 repassou à Prefeitura de Manaus a responsabilidade pela administração das áreas do Distrito Industrial. O documento foi mostrado pelo superintendente da Suframa, Thomaz Nogueira, a comerciantes que foram à autarquia pedir uma solução que lhes permita continuar atuando no calçadão do distrito. Dias antes, o presidente do Implurb, Roberto Moita, informara ao vereador Everaldo Maciel (PV) que a área é de administração da Suframa.

Distrito é de quem? 2

O vereador Everaldo Farias (PV) solicitou uma reunião entre representantes da Prefeitura de Manaus e da Suframa para resolver o problema de uma vez. Por enquanto, nem Suframa nem prefeitura emitem documentos que garantam aos comerciantes o acesso a serviços básicos e mesmo o direito de atuar no calçadão. Pela documentação apresentada pela Suframa, nem as ruas, nem o calçadão, nem o centro Cultural Povos da Amazônia são responsabilidade da autarquia.

Bolsa Família

Para reforçar o discurso de Dilma durante a campanha, o governo federal repassou mais de R$ 293 milhões neste ano para apoiar a gestão do Programa Bolsa Família em 5.373 municípios. Os recursos correspondem ao pagamento do IGD (Índice de Gestão Descentralizada), indicador que mede a qualidade da gestão do programa e serve de base para o cálculo do valor a ser repassado a título de incentivo. Municípios do Norte receberam R$ 29,5 milhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email