Amazonas lidera Semana Nacional de C&T em número de atividades programadas

Se depender do número de atividades a serem realizadas na capital e no interior do Amazonas, a 6ª Edição da Semana Nacional de C&T (Ciência e Tecnologia), evento programado para ser realizado de 19 a 23 de outubro, deve superar a expectativa dos organizadores para este ano. Pelo menos quanto ao número de atividades programadas, o Estado já é o primeiro no país.
A Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas) é a principal parceira na realização da semana, com recursos que chegam a R$ 200 mil de um montante total de R$ 380 mil que serão investidos no evento. Os demais recursos vêm de outras instituições que apoiam o evento, sendo que R$ 70 mil virão do MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia).
De acordo com o diretor presidente da Fapeam, Odenildo Sena, o apoio dedicado à Semana Nacional de C&T, que acontece simultaneamente em todo o território nacional, consagra um esforço permanente da instituição de fazer com que a população e a sociedade entendam que a ciência faz parte da sua vida e do seu dia a dia.
“Isso é fundamental porque nós precisamos criar uma parceria e uma cumplicidade entre quem investe em ciência e tecnologia e a sociedade. A semana se transforma nessa vitrine, pois cria um espaço onde convivem pesquisadores, agência de fomento e, principalmente, a sociedade em geral, criando possibilidade única para que estes interlocutores se encontrem, conversem e, de fato, consigam disseminar o que se está sendo feito em relação a investimentos em C&T no Amazonas”, declarou.

Estande diferenciado

Quanto à participação da Fapeam no evento, Odenildo Sena explica que a instituição terá um espaço grande e privilegiado, semelhante ao utilizado pela instituição em anos anteriores. Será montado um estande diferenciado no qual haverá um esforço para criar condições para que as pessoas possam conhecer mais de perto as ações da Fapeam e se envolverem em atividades que representam o resultado dos investimentos regionais no segmento de C&T.
“Um espaço tradicional no estande da Fapeam será dedicado à juventude, principalmente alunos do ensino fundamental e médio, com atividades lúdicas e, ao mesmo tempo, instrutivas. Sabemos que familiarizando estas crianças e jovens com a ciência nós estaremos despertando e estimulando vocações nesta área para o futuro”, salientou Odenildo Sena.

Meta é transformar Estado em referência mundial

Na opinião do secretário de Estado de C&T em exercício, Marcílio de Freitas, ciência, tecnologia e educação são processos formulados para resolver problemas, por isso a consolidação desses setores representa o compromisso de transformar o Amazonas numa referência mundial sobre o conhecimento em toda a região.
“Esse trabalho representa um processo contínuo na busca de soluções para problemas como doenças, isolamento, energia, transporte na região, etc. O sistema estadual de C&T, constitui uma plataforma que possibilita levar cidadania aos cidadãos amazonenses”, completou.

Instituições parceiras

Com o tema “História da Ciência no Brasil”, a organização do evento no Amazonas está preparando uma programação voltada para a popularização da ciência e a procura tem sido grande pelas instituições parceiras, como explica a diretora técnico científica da Sect (Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia), Anete Ferreira.
“O Amazonas já é novamente o Estado com maior número de registros no site do MCT. Estamos na frente de unidades federativas do Sudeste, como São Paulo e Minas Gerais, e até de cidades do Nordeste que têm tradição no evento, a exemplo de Recife”, comemorou.
A Estação Ciência, área de exposição da semana com estandes de instituições parceiras, será instalada no Clube do Trabalhador do Sesi (Serviço Social da Indústria), de 19 a 23 de outubro, mas outras atividades vão ser realizadas simultaneamente em diversos pontos da capital e do interior do Estado.
“Em Manaus o público vai contar com a Tenda da Ciência do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), que será montada no Colégio Estadual, no Centro. Teremos outra tenda da ciência do Musa (Museu da Amazônia) instalada no Jardim Botânico, na zona leste. Esta ficará lá em caráter permanente para visitação do público. Também teremos um planetário indígena e vários pontos de observação na área do Jardim botânico”, acrescentou.
No Amazonas, o evento vai contar com a participação da UEA (Universidade do Estado do Amazonas), Fapeam, Cetam (Centro de Educação Tecnológica do Amazonas), Seduc (Secretaria do Estado de Educação do Amazonas), Ifam (Instituto Federal do Amazonas), Inpa, Ufam (Universidade Federal do Amazonas), SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), Semed (Secretaria Municipal de Educação), Semmas (Secretaroa Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade), Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Aleam (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas), Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas), entre outras.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email