Amazonas cresce no número de instalações de energia solar

As instalações de painéis solares no Amazonas aumentaram de 570, em dezembro de 2019, para 1.492 em dezembro do ano passado, somente em maio, cerca de 1.972 foram conectados. Os números foram divulgados pela Absolar  (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) e reforçam o quanto o Estado tem optado pela instalação de placas.

A fonte de energia solar no Amazonas cresceu 246% em dois anos, resultando num investimento de R$ 148,54 milhões. A tendência é que esse crescimento se firme ainda mais ao confirmar que Manaus concentra vários projetos de instalação  e grandes usinas em funcionamento. 

Além disso, o mercado de  energia solar registrou incremento em relação à mão de obra local. De acordo com a Absolar, no acumulado até maio deste ano houve aumento de 350% em oportunidades de vagas motivadas pela tecnologia nesse tipo de energia. Em dezembro de 2019 o setor contratou 204 pessoas, alcançando 922 até o último mês.

Investir no crescimento de energia fotovoltaica  tem sido o caminho para muitos investidores no Estado, é o que confirmam representantes  do segmento frisando que o potencial de mercado no Estado vem crescendo exponencialmente, com significativa adesão e investimentos.

“Nós iniciamos um projeto de atração de investidores que têm interesse em aplicar recursos no segmento. O mercado de energia solar no Amazonas vem ganhando cada vez mais espaço e consolidando-se”, disse Bruno Mourão, diretor comercial da Expertise Energia Solar.

A percepção do empresário vai na direção dos números da Absolar ao mencionar que nos últimos dois anos, mesmo com a pandemia, o mercado cresceu mais de 700%. “Os grandes projetos de usinas compartilhadas deram a oportunidade para quem mora em apartamento, reside em imóvel alugado ou empresas sem espaço de cobertura aderir a esta tecnologia, e ao mesmo tempo é uma excelente opção para investidores diversificarem suas aplicações financeiras. Tornando a adesão mais acessivel”. 

Além disso, o Amazonas tem projetos de investimentos em expansão, o que tem acelerado cada vez mais esse mercado. Embora o crescimento na demanda pela energia solar no Estado demonstre incremento, o Amazonas ainda é  24º classificado no ranking nacional da Absolar, ocupando uma das últimas classificações, entre a pontuação dos principais Estados em geração e distribuição de energia solar. O estudo considera instalações distribuídas entre residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos

Em um momento de crise hídrica em que o país está na iminência de sofrer racionamento de energia elétrica a que se repensar sobre a alternativa de adesão à energia solar.  

Necessidade de energia alternativa

O  vice-presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Nelson Azevedo, defende essa demanda urgente em investir no crescimento de energia solar – limpa, renovável e inesgotável no PIM. 

“O investimento não é alto, quando comparado com a energia hidrelétrica ou a combustão, e ainda pode ser implementada por módulos. Atualmente a energia solar responde por aproximadamente 10% de toda a energia gerada no país e tem potencial para crescer muito mais”, comenta ele ao destacar que a indústria é a maior consumidora da energia elétrica e necessita buscar alternativas de investimentos em energia limpa com custos menores. 

Por dentro

No acumulado de 2019 a maio deste ano, o Amazonas contabilizou geração de 30,72 megawatts (MW) de potência operacional. Há dois anos, esse volume era de apenas 6,79 MW.

Segundo a Absolar, o Brasil ultrapassou em 2021 a marca histórica de 8 gigawatts de capacidade instalada, sendo 5 gigawatts só na geração distribuída, aquela em que a energia é produzida pelo próprio consumidor.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email