9 de maio de 2021

Amazon Mumeru traz paz nos Tracajás

Mais uma vez o caminho é o porto da Ceasa e o destino, uma das diversas pousadas e hotéis de selva que existem, e surgem a todo instante, às margens dos lagos e rios dos municípios de Careiro Castanho e Autazes. Desta feita é a pousada Amazon Mureru Lodge, na realidade um flutuante construído sobre imensas toras de assacu, madeira que flutua na água e demora décadas para começar a se desfazer.

O Amazon Mureru está localizado no lago dos Tracajás, no Careiro Castanho e, construído a menos de três anos, é uma das provas de que o turismo ecológico só cresce naquela região.

O Amazon Mureru está localizado no lago dos Tracajás, no Careiro Castanho
Foto: Divulgação

“Observamos o potencial de pessoas que vêm para cá em busca de conhecer a região, e resolvemos construir o Amazon Mureru”, falou Rosana Maia, proprietária do empreendimento junto com o irmão Gerson. Gerson já esteve nas páginas do Jornal do Commercio esta semana. Ele também é sócio do irmão Max Maia, no hotel de selva Amazon Turtle Lodge, também no lago dos Tracajás, matéria do JC na terça-feira passada.

Rosana deixou o emprego de funcionária pública para se dedicar inteiramente ao flutuante enquanto Gerson, que criou gado na região há dez anos, deixou de ser fazendeiro para se tornar empreendedor na área do turismo. Além do hotel de selva e do flutuante, ele está finalizando as obras em uma embarcação regional para realizar passeios ecológicos pelos lagos e rios não só do Careiro Castanho, mas também de municípios vizinhos, que ele conhece na palma da mão.

Gerson, Sthéfano e Rosana Maia
Foto: Divulgação

“Cada vez mais as pessoas, principalmente manauaras, buscam por esse tipo de diversão”, disse ele.

Sem levantar da cama   

Mureru, para quem não sabe, é uma planta aquática, que flutua sobre as águas amazônicas, exatamente como o Amazon Mureru. O flutuante é inteiramente construído com madeiras, e idealizado pelo casal de irmãos. Uma área na frente deixa o visitante cara a cara com o belíssimo lago dos Tracajás. Neste mesmo espaço existe uma piscina rasa para aquelas pessoas que não sabem nadar, ou mesmo tenham medo de cair nas águas negras do lago, com medo de feras, que não costumam atacar ninguém. Próxima à piscina, uma banheira de hidromassagem, uma jacuzzi, para quem quiser relaxar sob o céu amazônico e cercado pela floresta.

Muremu é uma planta aquática, que flutua sobre as águas amazônicas
Foto: Divulgação

Todos os oito quartos do flutuante dispõem de ar-condicionado e banheiro privativo e o mais interessante, possuem imensas janelas de vidro com vista para o lago, tão baixas para que o visitante não precise nem levantar da cama para visualizar as águas tranquilas do Tracajás. O Mureru tem capacidade para 22 visitantes.

“Pensamos este espaço exatamente para que as pessoas tenham horas de relaxamento. Disponibilizamos Wi-Fi porque nos dias de hoje praticamente ninguém consegue se desconectar do mundo”, esclareceu Rosana.

Mas não pense o visitante que a estada no Mureru se resume a apenas ficar no flutuante. Entre as atividades oferecidas estão inclusas caminhadas nas trilhas existentes na floresta atrás do empreendimento.

“Também estão incluídos passeios de canoa e de caiaque aqui pelas proximidades, com toda a segurança. Nada de aventuras perigosas, apenas diversão e lazer sem perigo algum”, falou Sthéfano, filho de Rosana e responsável pelo marketing do flutuante.

O Lago dos Tracajás e seu flutuante mais robusto
Foto: Divulgação

Pizza na floresta

No Amazon Mureru o visitante escolhe o tempo que deseja ficar no empreendimento. Pode ser apenas um ‘day use’ (entra de manhã e sai à tarde), um final de semana, ou quantos dias quiser. O espaço oferece café da manhã, almoço e jantar.

“Mas o nosso forte é a pesca esportiva do tucunaré, que acontece de setembro a dezembro, quando a pesca é permitida. As reservas já podem ser feitas desde já para garantir a vaga”, adiantou Gerson.

E quem pensa que não existem sanduíches e pizzas no meio da floresta, se engana. Nos finais de semana Rosana e Gerson lançam um cardápio típico das hamburguerias e pizzarias de Manaus, atraindo os moradores das redondezas, muitos deles que sequer conhecem Manaus.

“Foi uma novidade que lançamos aqui e desde então tem feito muito sucesso”, revelou Rosana

O passeio ao Amazon Mureru começa no porto da Ceasa, numa lancha que leva os visitantes até o Careiro, passando pelo encontro das águas. No Careiro a viagem continua por terra, pela BR-319 até o ramal do 14, uma via de 17 km não asfaltada, totalizando 57 km. Tanto a estrada quanto o ramal são ladeados por fazendas, várias com criação de gado. A viagem encerra nas margens do rio Mamori, onde outra embarcação aguarda os visitantes para seguir até o flutuante. No total o percurso demora cerca de três horas até o lago dos Tracajás.

Informações: 9 9101-2224. Site e redes sociais: Amazon Mureru Lodge.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email