AM tem R$ 35,7 mi para doutores e pós-doutores

A Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas) lança oficialmente hoje, no auditório da sede do governo do Estado, às 10h, a parceria firmada com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e com o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) que prevê editais para disponibilizar 170 novas bolsas a formação de doutores e 30 para capacitação de pós-doutores, com investimentos de R$ 35,7 milhões, dos quais R$ 12 milhões são recursos oriundos da própria fundação de amparo.
Na ocasião, além da diretoria da Fapeam, estarão presentes o governador do Amazonas, Eduardo Braga, o novo presidente do CNPq, Carlos Aragão, e o presidente da Capes, Jorge Guimarães.
Com essa parceria, a FAP do Amazonas vai incrementar de uma só vez, quase 50% do número de bolsas de doutorado concedidas nos últimos seis anos -de 2003 a 2009 foram ofertadas 360 bolsas pela instituição.
As bolsas têm o propósito de formar competências em áreas estratégicas para o desenvolvimento do Estado, principalmente nas engenharias, que ainda apresentam um contingente escasso mesmo em estados com grande tradição na formação de capital humano nesse nível, como São Paulo e Rio de Janeiro.

Multiplicar competências

Em um curto período, a fundação almeja entregar ao Estado um quantitativo de doutores, em blocos de dez ou 15 por área, capaz de multiplicar as competências em sua área de atuação.
Para o diretor-presidente da Fapeam, Odenildo Sena, o acréscimo dessas bolsas de doutorado e pós-doutorado representam muito para o Estado. “Investir na formação de mais 170 doutores, somados aos 365 que nós já financiamos, vai elevar o nível do Estado em diversos aspectos, pois quanto mais doutores, mais competitividade o Estado tem, mais se produz conhecimento científico e mais isso se reflete na qualidade da formação de novos professores, mestres, doutores, além do que o Amazonas terá condições de captar mais recursos. Cada recém-doutor formado capta cerca de 100 mil por ano”, encerrou Sena.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email