12 de abril de 2021

AM tem 17 mil na malha fina

A Receita Federal anuncia a liberação do último lote do ano de restituição do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física). De acordo com a entidade, mais de 17 mil contribuintes no Amazonas ainda estão na malha fina.

A Receita Federal anuncia a liberação do último lote do ano de restituição do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física). De acordo com a entidade, mais de 17 mil contribuintes no Amazonas ainda estão na malha fina. “Os contribuintes que não foram contemplados em nenhum dos lotes devem consultar o extrato de sua declaração, para saber se estão regulares”, sugere o delegado Leonardo Barbosa Frota.
Em 2012, foram entregues 315.648 declarações do IRPF somente no Amazonas. Todos os anos a Receita Federal libera sete lotes, de junho a dezembro, de restituição. Até agora, 127 mil contribuintes no Amazonas foram contemplados. Juntos, receberam R$ 162.806.358,00. O próximo e último lote do ano será pago no dia 17 deste mês.
Frota explica que o contribuinte que ainda não recebeu sua restituição deve acessar o e-CAC (Centro Virtual de Atendimento) e consultar o extrato de sua declaração. O site para consulta é www.receita.fazenda.gov.br.
“Um código de acesso será gerado na própria página através da utilização do número do recibo das duas últimas declarações entregues”, diz. No documento, as pendências serão identificadas e o contribuinte poderá resolvê-las sem a necessidade de se deslocar a uma unidade da Receita Federal.
“O contribuinte que caiu na malha fina não receberá mais sua restituição este ano. Mas, ele deve se autorregularizar o mais breve possível para ser contemplado nos lotes residuais que a Receita Federal pagará a partir de janeiro do próximo ano”, afirmou o delegado.
O representante também ressalta que a autorregularização impede que o contribuinte pague multas ou outras penalidades, em cima do imposto de renda retido, que podem chegar até a 225% do valor do devido.
Ao todo, 17.254 contribuintes no Estado, referentes aos exercícios de 2008 a 2012, ainda estão na chamada malha fina. De acordo com dados divulgados pela Receita, os números se distribuem da seguinte maneira: 14.044 (2012); 1.460 (2011); 647 (2010); 553 (2009) e 550 (2008).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email