10 de abril de 2021

Alta no preço do barril divide Opep

O principal balizador do mercado foi a falta de consenso na Opep (Or-ganização dos Países Exportadores de Petróleo) sobre os efeitos da queda da cotação do dólar

Os preços do petróleo em Nova York e Londres avançaram na segunda-feira, deixando de lado o movimento titubeante dos pregões da semana passada.

O principal balizador do mercado foi a falta de consenso na Opep (Or-ganização dos Países Exportadores de Petróleo) sobre os efeitos da queda da cotação do dólar para as receitas com a commodity por estes países.

Na Nymex (New York Mencantile Exchange), o preço do barril de WTI para entrega em dezembro subiu 0,85%, indo para US$ 94,64. Já em Londres, o barril de Brent para entrega no próximo mês avançou 0,61%, a US$ 92,28.
Durante a semana passada, o preço recuou ante a expectativa para a reunião entre os membros da Opep, que ocorreu durante o final de semana na Arábia Saudita.

Se por um lado a reunião gerou um compromisso dos países-membros de manter uma oferta de petróleo “adequada, econômica e confiável’, por outro não houve medidas práticas no sentido de ampliar a produção.
Tal decisão deve ser analisada apenas na próxima reunião da entidade, que ocorrerá em dezembro nos Emirados Árabes Unidos.

A discussão que mais atinge os mercados, porém, é sobre a queda do dólar, moeda na qual o petróleo é cotado. Preocupados com a menor rentabilidade gerada pelo atrelamento à moeda americana, países como Irã e Venezuela sugeriram atrelar o preço a outra moeda, mas a proposta foi rejeitada.

Tirando a questão da Opep, o mercado operou bastante calmo devido à proximidade do feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, que ocorre na quinta-feira.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email