1 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Alta do preço do açúcar reduziu vendas do álcool, avalia ANP

Segundo o diretor da ANP Allan Kardec, a seca na Índia reduziu a oferta de açúcar no mercado mundial e levou o produtor sucroalcooleiro a destinar parte da safra da cana para a produção de açúcar, que apresentou ao longo de 2010 preços mais atrativos.

Na avaliação da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), a queda de 8,5% na venda de etanol nos postos do país no ano passado foi consequência da alta dos preços do biocombustível no mercado interno, em decorrência da conjuntura internacional, que levou a uma maior procura por açúcar no mercado externo.
Segundo o diretor da ANP Allan Kardec, a seca na Índia reduziu a oferta de açúcar no mercado mundial e levou o produtor sucroalcooleiro a destinar parte da safra da cana para a produção de açúcar, que apresentou ao longo de 2010 preços mais atrativos.
Os dados da ANP sobre o mercado de combustíveis indicam que o consumo de etanol hidratado no país atingiu 15,07 bilhões de litros no ano passado, contra 16,4 bilhões de litros vendidos em 2009.
Somados o álcool anidro (que é adicionado à gasolina) e o hidratado (que vai direto da bomba para o carro), a queda do consumo de etanol ficou em 2,9%, a primeira desde 2003. Foram consumidos no ano passado, segundo a agência, 22,1 bilhões de litros, contra 22,8 bilhões demandados em 2009.
Além da quebra da safra indiana, ainda houve, no mercado nacional, uma oferta significativa e variada de carros importados, movidos exclusivamente à gasolina. Dados divulgados pela ANP indicam que a venda de carros que funcionam somente com gasolina cresceu no ano passado 31%, enquanto a de carros bicombustíveis, apenas 6,9%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email