Alstom firma contrato para exportar trens à linha Finlândia-Rússia

A Alstom acaba de fechar um contrato no valor de 120 milhões de euros para fornecer quatro trens Pendolino de alta velocidade à linha entre Helsinki (Finlândia) a São Petersburgo (Rússia). O contrato prevê, ainda, a opção de mais dois trens adicionais. O cliente, a Karelian Trains, é uma joint-venture entre a Russian Railways (RZD) e a Finnish Railways (VR), que vão administrar os trens em conjunto. Trata-se do primeiro contrato fechado pela Alstom no setor ferroviário de alta velocidade russa.

Os novos trens Pendolino vão operar em uma linha de alta velocidade de 450 quilômetros, que liga as cidades de Helsinki e São Petersburgo em três horas (atualmente o percurso leva cinco horas e meia, a uma velocidade de até 220 km/h). Os trens terão sete carros, totalizando 352 lugares, com classe executiva totalmente equipada para possibilitar reuniões durante o percurso. Outro destaque é que as inspeções de passaportes e de alfândega serão realizadas a bordo, em um carro especial.

Os trens serão entregues em 2009 e estarão prontos para funcionar em 2010. A tecnologia dos trens baseia-se nos Pendolinos que já operam na Finlândia, apresentando a mesma interface frontal e os mesmos mecanismos internos, estando preparados para invernos rigorosos. Os carros possuem componentes da mais nova geração de trens pendulares da Alstom. O novo Pendolino (sistemas de tração, freio e mecanismo hidráulico oscilante), vem com um sistema de fornecimento de energia de dupla voltagem, além de sistemas de sinalização e segurança, que os torna adequados para as redes da Finlândia e Rússia. Os trens serão fabricados na unidade da Alstom de Savigliano, na Itália.

A Alstom forneceu equipamentos elétricos para o sistema metroviário de Moscou em 2001. Na Finlândia, 18 trens Pendolino e 30 trens intermunicipais fabricados pela Alstom estão funcionando atualmente. “Esse novo contrato representa um passo importante para o desenvolvimento da presença da Alstom no mercado russo de transportes e também fortalece o permanente sucesso da Alstom na Finlândia”, afirmou Philippe Mellier, presidente do Setor Transporte da Alstom.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email