Alimentos pressionam e inflação registra maior alta desde 2003

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) registrou alta de 1,09% na primeira leitura prévia do mês de dezembro, contra 0,34% registrado no mesmo início de novembro. Foi o índice mais alto para uma primeira estimativa desde a de janeiro de 2003 (1,34%). Os dados foram divulgados pela Fundação Getulio Vargas.

A metodologia aplicada na apuração do IGP-M é a mesma do IGP-10 e do IGP-DI (usados no reajuste, por exemplo, de contratos de aluguel), também apurados pela FGV, com a única diferença de ter um período de coleta diferente -o IGP-M é apurado entre os dias 21 de um mês e 20 do seguinte. Para o índice, são feitas três apurações mensais -duas prévias e uma de fechamento.

O indicador dos preços de alimentos registrou alta de 4,36%, contra 1,22% observado na abertura de novembro, com destaque para milho em grão (2,22% para 13,83%), bovinos (2,98% para 8,86%) e soja em grão (2,38% para 5,09%). Em baixa ficaram os itens laranja (20,39% para 0,69%), leite in natura (-2,21% para -5,28%) e mandioca (12,14% para 5,15%).

O IPA (Índice de Preços por Atacado) subiu 1,49% na estimativa divulgada hoje, contra 0,48% um mês antes. A taxa do índice de Matérias-Primas Brutas passou de 0,88% para 3,85%. O índice de Bens Finais, por sua vez, subiu 1,36% contra 0,39% no início do mês passado, com destaque para o subgrupo alimentos in natura, que passou de 2,72% para 5,36%.

No estágio dos Bens Intermediários, houve redução de 0,31% para 0,18%, com destaque para a queda no subgrupo suprimentos (de 1,37% para deflação de 0,17%).
O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) subiu 0,41%, contra deflação de 0,16% no mês anterior. O destaque foi o grupo Alimentação, que, de deflação de 0,80% em novembro, registrou inflação de 0,95% neste mês. Os destaques foram hortaliças e legumes (-3,26% para 2,84%), carnes bovinas (1,79% para 5,39%) e laticínios (-4,20% para -1,56%).

INCC apresenta recuo para 0,17%

Também em alta ficaram as taxas dos grupos Vestuário (0,52% para 1,06%), Transportes (-0,14% para 0,58%) e Despesas Diversas (0,02% para 0,63%) com destaque para roupas (0,39% para 1,07%), álcool combustível (0,03% para 9,47%) e cigarros, de estável para alta de 2,36%.

Os grupos Habitação (0,07% para -0,05%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,25% para 0,11%) e Educação, Leitura e Recreação (0,08% para -0,03%) tiveram baixa na estimativa divulgada, na comparação com novembro. Os destaques foram tarifa de eletricidade residencial (-0,43% para -0,69%), artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,09% para -0,53%) e salas de espetáculo (0,15% para -2,01%).

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) recuou para 0,17%, contra 0,59% um mês antes. O indicador de Materiais e Serviços caiu para uma alta de 0,31%, contra 0,96% em novembro.

O índice de custo da Mão-de-Obra também desacelerou para ligeira variação positiva de 0,01%, contra 0,19% no mês passado.

A primeira estimativa do IGP-M de dezembro compreendeu o período entre os dias 21 e 30 do mês de novembro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email