11 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Alimentos ajudam a diminuir ritmo de alta nos preços da indústria

O IPP (Índice de Preços ao Produtor) registrou variação de 0,39% em março, ante alta de 0,60% em fevereiro, segundo informou ontem o IBGE

O IPP (Índice de Preços ao Produtor) registrou variação de 0,39% em março, ante alta de 0,60% em fevereiro, segundo informou ontem o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
O índice mede os preços ao produtor, ou seja, os valores cobrados na saída das fábricas e outras unidades produtoras. Em março de 2010, o índice havia sido de -0,16%.
No acumulado de 2011, o indicador somou 1,4%. Já nos últimos 12 meses, o IPP acumula variação positiva de 6,8%.
O índice de março de 2011 é o menor desde agosto do ano passado, quando havia sido de 0,10%. Os setores industriais cujos preços subiram com mais força em março foram impressão (+5,35%), refino de petróleo (+1,99%), calçados e couro (+1,86%) e outros produtos químicos (+1,41%).
Já as quedas de maior expressão ficaram com produtos de metal (-0,95%), perfumaria e sabões (-0,65%) e alimentos (-0,59%).

Petróleo e álcool

Segundo o IBGE, os reajustes dos preços do refino de petróleo e álcool -cujas altas já rebateram no consumidor final de gasolina e etanol- representaram a principal fonte de pressão do IPP, com peso de 0,22 ponto percentual no índice. Em setores que utilizam o produto em sua cadeia produtiva, como o segmento de outros produtos químicos, foi registrada alta de 1,41% no mês.
A deflação dos alimentos, por seu turno, ajudou a conter a inflação do setor industrial, com contribuição negativa de 0,11%. A queda dos alimentos, porém, não chegou ainda com tal intensidade e dispersão aos preços do varejo.
“No ano passado houve uma elevação considerável nos alimentos e nesses últimos dois meses está havendo uma queda que pode explicar o movimento [de redução do IPP]. Contribuíram para isso as carnes bovinas, com a melhora das condições climáticas. Você pode deixar o rebanho mais no pasto e isso barateia a produção. Além disso, a soja contribuiu porque há uma tendência mundial de queda das commodities agrícolas”, explicou o economista do IBGE, Cristiano Santos.
Essa é a segunda divulgação do novo índice. O IPP é divulgado mensalmente e começou a ser pesquisado em janeiro de 2010, mas a primeira divulgação dos dados coletados só ocorreu em abril deste ano; com informações referentes a fevereiro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email