Algacir Polsin toma posse como superintendente da Suframa

Em solenidade realizada nesta quarta-feira (17), na sede da Suframa, e transmitida ao vivo por meio do canal da Autarquia no YouTube, o general de Brigada Algacir Antonio Polsin tomou posse como novo superintendente da Zona Franca de Manaus. A nomeação de Polsin foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) na segunda-feira (15), por meio da Portaria nº 300, assinada pelo ministro de Estado Chefe da Casa Civil, Braga Netto.

A solenidade foi prestigiada por nove servidores representativos de todas os setores da Suframa – o limite máximo de participantes presenciais em virtude das recomendações de prevenção da Covid-19 – e contou, ainda, com a participação, por meio de videoconferência, do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, e do governador do estado do Amazonas, Wilson Lima.

Na abertura da cerimônia, o secretário Carlos da Costa fez questão de agradecer o trabalho desempenhado pelo coronel Alfredo Menezes durante o período de quase um ano e seis meses em que ficou à frente da Autarquia, que resultou na formação de uma equipe de alto nível e na obtenção de resultados positivos em diversas frentes de trabalho, e destacou a satisfação de ter um novo superintendente que, assim como o anterior, também conhece de forma profunda a Amazônia.

Ele disse ainda que as conquistas alcançadas até então mediante o trabalho conjunto entre a Suframa, o Ministério da Economia e demais instâncias do governo federal devem ser ressaltadas, mas que a nova gestão da Autarquia terá pela frente ao menos três desafios de grande relevância e que são prioritários na visão do Ministério da Economia: a implementação de novas vertentes de desenvolvimento para a Amazônia Ocidental; a atração de investimentos que empreguem e qualifiquem mais pessoas e, ao mesmo tempo, reduzam o custo fiscal de se fazer negócios na região; e, por fim, a busca pelo aprimoramento da infraestrutura e da integração com todos os estados da área de abrangência do modelo Zona Franca de Manaus. 

“Avançamos muito na gestão passada nesses pontos e também em outras questões estratégicas, como a agilização na aprovação de Processos Produtivos Básicos (PPBs) e a simplificação de processos internos, mas precisamos continuar progredindo. Esses três desafios são prioritários para o Ministério da Economia e quero deixar, aqui, o pedido ao novo superintendente e à sua equipe para que deem atenção especial a esses elementos”, disse o secretário Carlos Costa.

“Tenho certeza que o general Polsin vai fazer um trabalho fantástico pelo perfil, pela experiência, pelo conhecimento e, principalmente, pela vontade que tem de fazer as coisas acontecerem. Com certeza, ele desfruta da nossa total confiança para vencer esse grande desafio que é povoar, proteger e preservar essa região tão importante”, complementou Carlos Costa.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, também desejou sucesso ao superintendente nesta nova empreitada e destacou a importância de atrair novos empreendimentos, fomentar a bioeconomia e manter a competitividade das empresas instaladas na região para que o modelo Zona Franca de Manaus possa ser resguardado e continue desempenhando com êxito suas funções social e ambiental. Ele disse também que espera receber, o mais breve possível, a visita do novo superintendente para que possam aprofundar as discussões sobre pautas de grande interesse para ambas as instituições, como a reforma tributária e o projeto de implantação do Distrito Agrobioindustrial do Município de Rio Preto da Eva. “Conte aqui com todo o apoio do Governo do estado do Amazonas para que nós possamos avançar nessas pautas e proteger cada vez mais o modelo da Zona Franca de Manaus”, afirmou Lima.

Desafios

O superintendente Algacir Polsin iniciou seu discurso de posse agradecendo o presidente Jair Bolsonaro pela confiança depositada em sua nomeação – afirmando que irá buscar seguir em sua administração os princípios da lisura e da probidade preconizados pelo atual governo -, e também aos ministros Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) pela indicação e pela validação de seu nome. Polsin também fez agradecimento especial ao governador Wilson Lima, às bancadas federal e estadual de parlamentares do Amazonas e a entidades de classe como a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) pelo pronto apoio recebido logo após a sua nomeação para a Suframa.

“Estou seguro de que a sinergia de integração entre todos os setores da região tem grande potencial para trazer sempre bons frutos para o bem da Amazônia e da nossa sociedade”, disse, sem deixar de mencionar, ainda, o excelente trabalho realizado pelo seu antecessor, o coronel Alfredo Menezes.

Polsin disse esperar um árduo período pela frente, mas que com um trabalho sério e integrado será possível aumentar a sinergia com os demais estados da Amazônia Ocidental (Rondônia, Roraima e Acre) e com o Amapá, bem como buscar as melhores condições para o desenvolvimento regional a partir da utilização sustentável dos recursos produtivos ligados tanto às atuais matrizes quanto a novas matrizes econômicas, trazendo benefícios para a população local e zelando pelo meio ambiente de forma responsável.

“É minha intenção preservar os interesses do modelo ZFM, particularmente, no que se refere aos seus incentivos, buscando sempre seu aperfeiçoamento. Sem descuidar do setor industrial, é minha intenção também investir na diversificação, atraindo outros segmentos da indústria, assim como avançar no setor comercial, de serviços e do agronegócio, visando a fortalecer a Zona Franca de Manaus e as Áreas de Livre Comércio”, complementou o superintendente.

Ele também destacou a importância da bioindústria como um grande potencial para a região, em função das características ímpares da Amazônia, e a necessidade de aproveitar da melhor forma possível a estrutura do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA). Por fim, ele comentou as dificuldades ocasionadas pela pandemia da Covid-19 em todo o setor produtivo, afirmando que se faz necessário não apenas superar os prejuízos, mas também aproveitar as janelas de oportunidades advindas da crise para buscar, ultimamente, a preservação e a geração de empregos na região.

“Prometo fazer o melhor possível para honrar a função de superintendente e os compromissos desta Autarquia, agradecendo a Deus por mais esta oportunidade e rogando para que eu tenha saúde e o sucesso desejado para cumprir mais essa missão. Finalizo minhas palavras com a frase do general de Exército, Rodrigo Otávio, que bem representa as nossas responsabilidades: ‘Árdua é a missão de desenvolver e defender a Amazônia, muito mais difícil, porém, foi a de nossos antepassados, em conquistá-la e mantê-la’”, concluiu Polsin.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email