Alfredo Nascimento se livra das acusações

De saída do cargo, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, concluiu não haver provas contra o senador e ex-ministro Alfredo Nascimento (PR-AM) e o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado no mensalão, da acusação de que comandariam um esquema de corrupção no Ministério dos Transportes. Em parecer assinado por Gurgel e pela subprocuradora Cláudia Sampaio, ambos apontam a “ausência de indícios de envolvimento” de Nascimento, ex-ministro dos Transportes, e Costa Neto nas irregularidades detectadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União) e pela CGU (Controladoria Geral da União) nas licitações e contratos do ministério. O documento, entretanto, ainda precisa ser acolhido pelo relator do processo, o ministro Ricardo Lewandowski. O senador pelo Amazonas comemorou muito a notícia, que recebeu no domingo, quando passava o final de semana em Manaus, reunido com amigos.

SENADO

Com esta reviravolta, Alfredo começou a pensar novamente em disputar a reeleição do Senado. Ele entende que, livre das suspeitas, pode retomar a carreira que foi praticamente interrompida depois que ele deixou o Ministério dos Transportes. Ultimamente, acuado pelas denúncias, o senador vinha tendo uma atuação discretíssima frente aos holofotes, embora continuasse muito ativo nos bastidores.

DE BANDEJA

Serviços foi o setor que mais contribuiu para o PIB (Produto Interno Bruto) do Amazonas no primeiro trimestre de 2013, de acordo com estudo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e da Seplan (Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas). Nos três primeiros meses deste ano, o PIB somou R$ 17,4 bilhões, dos quais R$ 7,4 bilhões foram provenientes do setor de Serviços. A Indústria ocupou a segunda posição com R$ 6,3 bilhões, e o setor Agropecuário contribuiu com R$ 730 milhões. Nos acumulado de 12 meses, o PIB totalizou R$ 70 bilhões.

EVOLUÇÃO

Os resultados do primeiro trimestre do ano apontam para uma evolução do PIB em relação ao mesmo período de 2012, conforme análise do Departamento de Estudo, Pesquisa e Informações da Seplan. Nominalmente, o PIB cresceu 7,46%, registrando um crescimento real (descontada a inflação) de 0,41%. O Índice de Atividade Econômica Regional, que mede o comportamento do crescimento econômico do Estado, registrou no primeiro trimestre de 2013 uma leve alta de 6,06% e com o ajuste sazonal apresentou alta de 0,37%.

PRODUÇÃO

A análise do desempenho da produção industrial do Amazonas no período, registrou recuo de 1,1%, com quatro dos onze ramos investigados apontando queda da atividade. As indústrias de outros equipamentos de transportes (-24) e de material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicação (-15), foram as que mais influenciaram negativamente o resultado global. Chamou a atenção o recuo na produção de telefone celular e de motocicleta. Entre os setores que registraram crescimento na produção estão alimentos e bebidas (17,7%), máquinas e equipamentos (17,2%) e refino de petróleo e produção de álcool (-5,4%)), foram os que responderam pelo bom resultado no período.

EMPRESAS

No primeiro trimestre de 2013, o número de empresas cresceu 5% em relação ao mesmo período do ano passado. A Junta Comercial do Amazonas registrou um total de 1.775 novas empresas nos três primeiros meses de 2013. Em sentido contrário, o número de empresas constituídas diminuiu -no percentual de 35% comparado ao trimestre do ano anterior. Foram 375 empresas constituídas contra 242 extintas. O nível de emprego do Estado, entretanto, caiu 0,30%, e a taxa de desemprego está entre 8% e 10%.

MAIS GRANA

O governador Omar Aziz recebeu no final de semana o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Em visita à nova maternidade Balbina Mestrinho, inaugurada na tarde de sexta-feira, a autoridade federal assinou a portaria que aumenta em quase R$ 60 milhões o repasse anual feito pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para procedimentos de média e alta complexidade no Estado. Na ocasião da visita, que também foi acompanhada pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, o governador entregou ao ministro o projeto básico da segunda etapa da nova Balbina Mestrinho. De acordo com o governador, a partir do ano que vem, o aumento chegará a R$ 80 milhões.

ACIDEZ

Aliás, Omar foi muito duro e direto no discurso proferido durante a inauguração da Balbina Mestrinho. “Em pouco mais de quatro anos, fiz mais na saúde e na segurança do que meu antecessor (Eduardo Braga) em quase oito anos de mandato”, ele disse. Quem ouvia se arrepiou. Arthur não escondeu o sorriso no canto da boca.

CARNE RUIM

Toda atenção com a carne abatida no Amazonas é pouca. Policiais Militares do Batalhão Ambiental executaram Operação Conjunta com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento nos municípios de Nova Olinda do Norte e Borba. Autuaram nada menos que quatro abatedouros, dois deles oficiais. São eles: Matadouro da Prefeitura de Borba, Matadouro Flutuante do Ezequias (Borba), Matadouro na Fazenda Manoel Leite Soares (Borba) e Matadouro da Prefeitura de Nova Olinda do Norte.

FRAUDADOR

Surgiu o nome do principal envolvido nos fatos que redundaram na Operação Hidra, deflagrada pela Polícia e pela Receita Federal. O empresário Antônio Marcos Barbosa, proprietário do Frigorífico MM, vinha trabalhando no Beco do Fuxico, área do bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus. Ele é acusado de usar CPFs falsos para conseguir empréstimos milionários na Caixa Econômica. No total, foram cumpridos 12 mandados de prisão e 30 mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e nas empresas supostamente ligadas à organização criminosa.

TRANSFERIDOS

Na manhã de ontem quatro detentos foram transferidos para presídios de segurança máxima fora do Estado. Foram eles Alan de Souza Castimário, o ‘Nanico’, apontado como líder da facção criminosa Família do Norte, Genildo da Silva Saraiva, mais conhecido como Candiru, Ramerson Albuquerque de Oliveira, o Gogonha; e Gregório Graça Alves, o Mano G. A operação realizada pela Secretaria de Estado e Justiça e Direitos Humanos e o Departamento Penitenciário, com apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, visa retomar o controle das cadeias locais.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email