Alex Del Giglio, Cidadão do Amazonas

   Alex Del Giglio me faz lembrar que “liderar é a aptidão de guiar pessoas, impulsionar grupos ao longo de um caminho para alcançar um objetivo, cumprir as metas e desenvolver o seu time”. Extremamente equilibrado e sensato, portador de uma sólida formação e um líder natural, Alex nasceu em São Paulo e reside em Manaus desde 2006, quando ingressou por meio de concurso público na Secretaria de Fazenda do Estado do Amazonas.  

   Nesses 15 anos dedicou-se ao serviço público como assessor especial para Assuntos Econômicos, foi  diretor-presidente da Agência de Fomento do Estado do Amazonas entre os anos de 2016 e 2018, e desde 2019  ocupa o cargo de Secretário da Fazenda do Estado do Amazonas, justamente no pior momento do Brasil. Assumiu as rédeas e mostrou resultados altamente positivos. 

   Graduado em Ciências Econômicas, pela Universidade de São Paulo- USP, com Mestrado em Administração pela EBAPE/FGV; Doutorando em Administração pela Fundação Getúlio Vargas- EAESP/FGV, também possui Curso de Extensão em Finanças pela Ecole Supérieure de Commerce de Bordeaux na França e é professor em cursos de MBAs na área de finanças e métodos quantitativos. 

   Sua identificação com a área financeira foi reconhecida e evidenciada publicamente nos cargos exercidos, bem como nos trabalhos publicados em anais de congressos, participação em seminários  e orientação de várias monografias de cursos de MBA. 

   E é com justiça que a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas concede a ele, nesta quinta-feira (27 de maio) às 13h, o Título de Cidadão do Amazonas, através da propositura do deputado estadual Dr. Gomes por meio do Projeto de Lei nº 65/2020, cuja solenidade acontecerá em Sessão Especial Híbrida (presencial e virtual) no plenário Ruy Araújo, localizado na sede da ALEAM. 

   A honraria do poder Legislativo é concedida a pessoas que prestaram relevantes serviços ao Estado do Amazonas. As medidas adotadas pelo titular da Sefaz/AM permitiram a liquidação de passivos, pagamento em dia de fornecedores e da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais a partir da receita crescente de recursos públicos, sem aumento da carga tributária.   

   A receita tributária em ascensão, a despeito da pandemia, é resultado de maior controle de fiscalização, ajustes tributários que foram feitos nos últimos dois anos de gestão, controles mais rígidos de ingresso de receita, aumento da segurança jurídica e microeconômica dos investidores locais, além da flexibilização de prazos e obrigações tributárias. 

   As ações desenvolvidas pelo Governo do Amazonas, por meio da Sefaz, para mitigar o avanço da crise econômica decorrida da pandemia, permitiram o avanço da arrecadação, mesmo com um cenário de aumento de gastos com pessoal, em especial nas áreas de saúde e segurança pública.  

   Alex também acalenta previsões otimistas que projetam para o segundo semestre um crescimento nominal de até 10% na receita estadual puxado pela indústria, além do aquecimento do comércio e dos serviços, somados à sinalização do governador Wilson Lima de prorrogar por mais 10 anos a lei que regulamenta a Política Estadual de Incentivos Fiscais e Extrafiscais (Lei Nº 2.826, de setembro de 2003), para dar segurança jurídica às empresas e atrair novos investimentos para o PIM.  

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email