Alerta no recebimento de e-mails

Diariamente recebemos em nossa caixa de entrada e-mails falsos, usando o nome de bancos, de desenvolvedores de software e antivírus e até mesmo de lojas online. A intenção dessas mensagens é quase sempre o de capturar informações do internauta, como senha de bancos, por exemplo. “Recebo todos os dias até bancos que não possuo nem conta”, comentou a funcionária pública, Marília Oliveira.
Outro internauta que já teve problema com esses e-mails duvidosos foi o universitário João Carvalho. “Há algum tempo solicitei que a minha fatura do banco viesse por e-mail ao invés de pelo correio, por causa da demora, e um dia desses recebi uma dessas mensagens falsas que pedia que eu baixasse um arquivo, foi o que fiz e acabou infectando meu computador”, lembra.
De acordo com a advogada Gisele Arantes, especialista em Direito Digital, do escritório Patrícia Peck Pinheiro Advogados, é importante lembrar que nenhum banco adota a política de envio de qualquer solicitação de transação bancária ou fornecimento de dados (senhas, número de cartão, de conta etc.) por e-mail. “Algumas instituições até enviam e-mail marketing, comunicando a disponibilização de algum novo serviço, mas nunca solicita a inserção de qualquer dado pessoal ou pede que você acesse a sua conta a partir de um link inserido na própria mensagem”, disse.

Dicas da especialista

O link que vem na mensagem, certamente, direcionará o acesso do internauta à uma página falsa e o fraudador capturará os dados fornecidos. Por isso, a dica da advogada é jamais acessar qualquer endereço inserido em uma mensagem de e-mail. “O simples fato de você ler a mensagem, dificilmente comprometerá o seu computador, porém, executar um arquivo ou acessar outra página a partir de um link fornecido na mensagem, poderá comprometer seriamente o seu equipamento e a sua privacidade”, explica Gisele.
Ela ressalta que a partir de um clique indevido, os dados pessoais do usuário podem ser capturados, e o computador pode ser infectado ou até mesmo ser instalado um “programa espião” na máquina, onde o fraudador poderá ter acesso a todos os arquivos gravados no equipamento ou monitorar qualquer navegação, além de outros danos. “Sendo assim a regra é jamais acessar qualquer site a partir de uma mensagem. Na dúvida, ligue para a sua agência”, aconselha a especialista.
A advogada informa ainda que quanto a e-mails comerciais, a regra não muda muito. “É claro que as lojas, ao contrário dos bancos, têm aumentado o envio de e-mails marketing. Tanto é que, geralmente, ao fazermos uma compra em um estabelecimento qualquer, nos é facultado preencher um cadastro informando, dentre outros dados, o e-mail”, comenta a especialista, que avisa que caso seja uma mensagem promocional e o consumidor se interesse por algum produto, o ideal é procurar acessar a página oficial da loja diretamente no seu navegador, sem utilizar o link inserido na mensagem.
Gisele alerta que e-mails, infelizmente, têm sido uma grande fonte para a prática de fraudes, portanto, sempre desconfie e procure não executar nenhum arquivo que esteja anexado à mensagem. “Caso você receba um e-mail que realmente pareça sério, porém, solicite que você forneça qualquer informação sempre confirme a autenticidade com o destinatário, mas nunca confirme essa informação através dos próprios canais informados no e-mail, pois eles também podem ser falsos”, indica.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email