Alemães vão investir R$ 45 milhões no aproveitamento de casca de babaçu

Um projeto de investidores alemães para produção e comercialização de casca de babaçu foi apresentado ao governo do Maranhão para ser implantado na Região dos Cocais, onde há grande quantidade de matéria prima. A meta é que até 2015 sejam substituídas cerca de 17 milhões de toneladas de carvão mineral por cascas de coco babaçu que servirão de fonte de energia termoelétrica na Alemanha.
Serão investidos R$ 45 milhões, envolvendo trabalhos de oito mil quebradeiras de coco e na produção logística para deslanchar o projeto. O município de Gonçalves Dias é o primeiro a ter o projeto instalado. Outra proposta é implantar no município uma indústria de beneficiamento de amêndoas, para extração do óleo e fabricação de produtos. A expectativa é aumentar a colheita mensal, que é atualmente de 200 toneladas, para 20 mil toneladas.
Segundo Bernhard Eckner, integrante da representação alemã, São Luís viverá um momento histórico importante com a chegada em março de 2010 do primeiro navio de exportação de cascas de coco babaçu no Estado. O vice-governador João Alberto garantiu que o Maranhão tem o maior interesse na implantação do projeto, uma vez que beneficiará a população rural com o aumento na geração de renda e criação de 500 empregos diretos, além de desenvolver a economia da região.
Pelo acordo, o Estado assegura a infraestrutura na recuperação das estradas que ligam os municípios onde se concentra o coco babaçu para possibilitar o transporte das mercadorias.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email