ALE cria comissão para acompanhar crise

De acordo com Adjuto, a medida visa acompanhar os resultados das ações emergenciais adotadas pelo governo do Estado para manutenção dos empregos no Amazonas, além de municiar o Executivo com propostas de enfrentamento a crise

Diante da crise financeira mundial enfrentada por vários segmentos da economia e que está atingindo, inclusive, o PIM (Pólo Industrial de Manaus), o deputado estadual Adjuto Afonso (PP), da Comissão de Orçamento, Finanças e Tributação (COFT) da ALE (Assembléia Legislativa do Estado), propôs, nesta quinta-feira, junto com a deputada Vera Lúcia Castelo Branco (PTB), a criação de uma Comissão Especial Suprapartidária para discutir a crise encômica mundial e seus reflexos na economia amazonense.
De acordo com Adjuto, a medida visa acompanhar os resultados das ações emergenciais adotadas pelo governo do Estado para manutenção dos empregos no Amazonas, além de municiar o Executivo com propostas de enfrentamento a crise. A exemplo disso, ele citou a redução do IPVA na compra de motos para este ano e a ampliação da isenção do ICMS para as indústrias, propostas anunciadas pelo governador Eduardo Braga, no final do ano passado, para incrementar o setor de duas rodas.
Na verdade, conforme o parlamentar, a Comissão tem por finalidade ser um centro de debates e de elaboração de proposituras ao governo, tendo como participação o Poder Legislativo, as entidades de classes empresariais e dos trabalhadores, assim como os órgãos que promovam o desenvolvimento econômico estadual.

Compromisso com emprego

“A mesma Comissão está sendo criada em várias assembléias legislativas do país, inclusive, na Câmara Federal. Queremos, com isso, acompanhar os benefícios que o Estado vem concedendo às empresas e saber se as mesmas estão cumprindo, se comprometendo em não demitir os trabalhadores”, destacou o presidente do COFT.
Além dos deputados estaduais Adjuto Afonso e Vera Lúcia Castelo Branco, autores do documento, a Comissão também deverá ser composta pelos parlamentares: Sinésio Campos (PT); Nelson Azedo (PMDB); Marco Antônio Chico Preto (PMDB); além de representantes da Seplan (Secretaria de Estado de Planejamento) e Fazenda (Sefaz), bem como da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Sindicato dos Metalúrgicos, entre outras entidades que demonstram interesse pelo assunto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email