Álcool eleva exportação de milho em 465%

A opção norte-americana pe­lo milho como matéria-pri­ma para a produção de álcool provocou uma explosão nas vendas brasileiras do produto: em setembro, a exportação de mi­lho em grão cresceu 464,99% em relação ao mesmo mês de 2006.

De acordo com o presidente da co­missão nacional de cereais, fibras e oleaginosas da CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil), Marcel Cacheta, o salto dos embarques de mi­­­lho foi gerado pela forte que­da na oferta dos Estados Unidos.

Maiores produtores mundiais de milho, os norte-americanos vêm utilizando cada vez mais sua lavoura para a produção de álcool, aquecendo o preço da commodity no mercado. “Isso abriu espaço para o Brasil aumentar a presença em mercados tradicionais’’, avaliou Cacheta.

Na lista dos maiores compradores do produto brasileiro, estão quatro dos maiores países europeus: Espanha, Alemanha, Portugal e Itália. Esses países, segundo Cacheta, compravam tradicionalmente dos EUA.
O especialista diz que o custo de produção do milho no Brasil corresponde a 80% do registrado nos EUA. A vantagem, no entanto, cai com os custos de transporte, principalmente pela infra-estrutura precária no Brasil.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email