Agronegócio impulsiona setor naval com obras no Amazonas

Impulsionada pela cadeia do agronegócio brasileiro, a indústria
naval amazonense registra demanda crescente para a fabricação de embarcações. Com base em estudos, o segmento prevê que nos próximos 10 anos, cerca de mil novas embarcações
sejam inclusas no sistema de transporte fluvial com operação
por meio de uma rota a partir do porto de Miritituba, localizado
no município de Itaituba (PA) até Barcarena (PA), de onde a carga
deve seguir por navio para o exterior. O aumento produtivo ainda
gera incremento da mão de obra. Em um ano o estaleiro Erin (Estaleiros
Rio Negro Ltda.) obteve um incremento de 40% no quadro funcional. De acordo com um dos gerentes industriais do Erin, Ivan Salmito, o transporte de grãos que atende à região Norte ainda
é deficiente. Ele explica que o corredor utilizado para escoar a produção dos Estados de Mato Grosso e Goiás, feito por meio dos portos de Paranaguá (PR) e Santos (SP), enfrenta uma sobrecarga,
o que levou o Ministério dos Transportes a desenvolver pesquisas que indicassem uma mudança na logística da condução dos produtos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email