12 de abril de 2021

Agroindústria registra crescimento de 5%

O bom desempenho da agricultura deve-se às boas condições climáticas e ao acréscimo da utilização de adubos e fertilizantes e defensivos agropecuários, que contribuíram para a safra

A agroindústria brasileira cresceu 5% em 2007, resultado bem superior ao assinalado em 2006 (1,5%), porém, abaixo dos 6% registrados pela indústria nacional, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
A expansão dos setores associados à agricultura (4,9%), de maior peso na agroindústria, superou a dos vinculados à pecuária (2,8%). O grupo de inseticidas, herbicidas e outros defensivos agropecuários apresentou forte acréscimo (22,6%), em função, principalmente, do seu maior uso nas lavouras de soja, cana-de-açúcar, milho e algodão, as quais apresentaram aumento da safra. O segmento madeira recuou 6,1%.
Em bases trimestrais, a agroindústria sustentou resultados positivos nos quatro períodos de 2007. Após crescer 6,9% no primeiro trimestre, desacelerou no segundo (3,3%) e no terceiro (1,8%), voltando a mostrar maior dinamismo no último trimestre (9,3%) do ano passado.
O bom desempenho da agricultura deve-se às boas condições climáticas e ao acréscimo da utilização de adubos e fertilizantes e defensivos agropecuários, que contribuíram para a safra recorde de grãos em 2007.
Conforme dados do LSPA (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola), a safra de 2007 foi de 133 milhões de toneladas de grãos, resultado 13,7% superior ao de 2006 (117,0 milhões de toneladas), e 7% maior do que a até então safra recorde de 2003 (124,3 milhões de toneladas).
Segundo o documento de divulgação da pesquisa, “o crescimento mundial do consumo de alimentos, puxado pelo bom desempenho das economias dos países em desenvolvimento, o uso de produtos agrícolas para produção de combustível, a elevação dos preços internacionais das matérias-primas (commodities) e a crescente inserção dos produtos agropecuários brasileiros no exterior contribuíram para o avanço das exportações”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email