Agricultura tem produção de sementes

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do DSMM/Cati (Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes de sua Coordenadoria de Assistência Técnica Integral) começa a disponibilizar sementes de pinhão-manso para venda aos interessados em iniciar seus plantios.
“A Secretaria está dando a sua contribuição para que melhor se conheça essa planta e que a sua propagação seja feita com segurança e dentro da legislação de sementes”, afirma o engenheiro agrônomo, diretor do DSMM, Armando Portas.
Também conhecido como pinhão-paraguaio ou pinhão-de-purga, o manso é uma planta nativa da América do Sul que produz óleo não-comestível, cujo diferencial é não emitir fumaça durante a combustão. No Brasil, ele sempre esteve associado à produção de sabões, ao uso como purgante para animais, cerca viva e, ocasionalmente, como fonte de energia luminosa. Agora, é uma das oleaginosas que estão sendo avaliadas para a produção de biodiesel.
“Nos tempos atuais, em que a toda a bioenergia é bem-vinda, o pinhão-manso pode passar a ter papel de destaque na composição das matérias-primas para a obtenção do biodiesel”, afirma o engenheiro agrônomo Dilson Rodrigues Cáceres, do DSMM, autor da publicação “Cati Responde 59: Pinhão-Manso”, com informações sucintas sobre essa antiga planta que vem se transformando em uma nova cultura.
Há alguns anos os técnicos do DSMM têm coletado sementes dessa espécie e formado bancos de plantas em diversas das suas unidades produtoras. Os plantios, hoje, estão em regiões bem distintas – Tietê, São Bento do Sapucaí, Marília e, em uma área maior na unidade de Águas de Santa Bárbara, onde estão sendo colhidas sementes que poderão ser comercializadas, com a autorização do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email