19 de abril de 2021

Agências de viagens têm movimento fraco

A emissão de passagens aéreas por meio de agências de viagens não está satisfatória

A emissão de passagens aéreas por meio de agências de viagens não está satisfatória. Empresários do setor reclamam que a remessa de passageiros de Manaus para destinos nacionais e internacionais, até julho deste ano, foi menor ou obteve crescimento pouco expressivo em relação ao mesmo período do ano anterior.
“Se formos comparar a julho do ano passado, a procura caiu cerca de 30%, principalmente para os Estados Unidos”, contou a executiva de vendas da Paradise Turismo, Emmanuella Medeiros.
Segundo ela, a redução se deveu, entre outras razões, ao fechamento da Delta Air Lines, companhia aérea que deixou de operar voos em Manaus.
O gerente geral da Amazon Explorers, Andrei Lima, aposta em um pequeno crescimento. “Algo entre 3% e 5% no máximo, resultado que para nós não é satisfatório”, revelou.
De acordo com o diretor da FM turismo, Pedro Mendonça, Manaus esbarra na falta de opção de voos. “Apenas a TAM e Copa Air Lines trabalham com voos internacionais. Para viajar para Miami, o passageiro só tem a opção de um voo direto por semana. No caso dos nacionais, para a maioria dos lugares não há voos diretos. Temos que ficar conseguindo encaixar os clientes em conexões o tempo todo”, explanou.
Para o presidente da Abav/AM (Associação Brasileira de Agências de Viagens – Seção Amazonas), Paulo Rogério Tadros, o problema é ligado diretamente à questão da infraestrutura. “O aeroporto não comporta os passageiros com comodidade, não há pistas suficientes, e portanto não adianta aumentar o número de voos se estrutura física não é satisfatória”, argumentou.
Outro gargalo destacado por ele foram os preços altos praticados pelas companhias aéreas para Manaus. “Esse é outro fator que impede o manauara de viajar mais, o que influencia no desempenho das agências”, explicou.
Mesmo assim, a expectativa do agente de viagens da Via Tursimo, Wagner Brito, é de melhora a partir do próximo mês. Segundo ele, o intervalo entre as altas estações (junho e dezembro) é o momento de maior procura por agências. “Além disso, como temos um feriado por mês praticamente, esperamos aumentar as vendas”, apostou.

Passagens pela internet

A emissão de passagens via internet é um dos maiores empecilhos para o bom desempenho das agências. “Já faz dois anos que sentimos de maneira mais forte a concorrência com a internet. Para evitar maiores prejuízos, nossa estratégia é mostrar para o cliente que a compra pela internet nem sempre é um bom negócio. É uma ilusão”, afirmou Emmanuella Medeiros.
“O que fazemos é salientar ao cliente sobre a confiança de um profissional de agência. Afinal, informação é a arma que temos para tentar driblar a concorrência da internet”, finalizou o diretor da FM turismo, Pedro Mendonça.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email