Aeroporto não ficará pronto até a Copa

A presidente Dilma esteve ontem no aeroporto de Confins e viu que as obras no local não vão ficar prontas para a Copa do Mundo, segundo a Infraero.
Dilma esteve na cidade para assinar o contrato de concessão de Confins com o grupo CCR, que venceu recentemente o leilão. A presidente não visitou as obras. No aeroporto, passageiros dividem espaço com operários e tapumes cobrindo as reformas realizadas no local.
O governo de Minas não compareceu ao evento da presidente. O novo governador, Alberto Pinto Coelho (PP), não foi e não mandou representante.
O secretário estadual responsável pela Copa, Tiago Lacerda, disse que recebeu relatório da Infraero informando que apenas 75% das obras estarão prontas.
Questionado sobre isso, o presidente da empresa, Gustavo do Vale, admitiu o atraso, mas não falou sobre o percentual. Ele disse que há obras para a Copa e pós-Copa, que também estão atrasadas.
“Reconheço que ambas estão atrasadas, reconheço que não ficarão com aquilo que a gente estava prevendo para a Copa do Mundo”, afirmou Vale em entrevista após a cerimônia.
De Confins, Dilma foi para Belo Horizonte, onde participou da cerimônia de formatura do Pronatec. À tarde, ela visita ainda Contagem, também na região metropolitana da capital.

Atraso na infraestrutura
No evento em Confins, Dilma não tocou no assunto do atraso das obras para a Copa durante o seu discurso de quase 17 minutos. A fala da presidente foi no sentido de dizer que as concessões vão poder corrigir esse atraso na infraestrutura, que ela admitiu existir.
Ela disse que os problemas estruturais do país não acompanharam o crescimento da renda dos brasileiros nos últimos anos, com a inclusão de mais pessoas na classe média.
“Esse processo de distribuição de renda foi mais rápido do que o processo de melhoria da infraestrutura, e agora estamos criando condições para que isso ocorra o mais rápido possível”, disse a presidente.
Segundo Dilma, esse processo será também uma forma de “qualificar cada vez mais a nossa Infraero”.
Bom funcionamento
Em discurso, o ministro Moreira Franco também não falou nas obras atrasadas de Confins, mas, em entrevista, disse que a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) será “rigorosa” nas exigências.
O presidente da empresa estatal, apesar de reconhecer que as obras do aeroporto de Confins não ficarão prontas e que tapumes serão colocados nos trechos com reforma, disse que tudo funcionará bem para os torcedores que passarem pelo aeroporto durante o Mundial.
“Posso garantir que o que estará pronto até o final de abril será perfeitamente possível para que Confins consiga receber todos os passageiros que aqui virão durante a Copa do Mundo com conforto e tranquilidade”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email