Adjuto apresenta na ALE moção de repúdio ao Instituto Chico Mendes

O deputado Adjuto Afonso (PP) apresentou moção de repúdio ao ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) pela maneira desastrosa como vem atuando no interior do Amazonas, principalmente, nos municípios de Beruri e Lábrea.

O deputado Adjuto Afonso (PP) apresentou moção de repúdio ao ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) pela maneira desastrosa como vem atuando no interior do Amazonas, principalmente, nos municípios de Beruri e Lábrea. O parlamentar esteve em Lábrea junto com a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Nádia Ferreira, para negociar o fim de uma manifestação feita por mais de 2 mil trabalhadores que tiveram seus comércios, marcenarias e serrarias fechadas e receberam multas elevadas por fiscais do ICMbio.
“Desde a última segunda-feira, os fiscais do Instituto estão deixando apavorados os moradores de Lábrea. Prova disso, foi uma grande manifestação que eles fizeram na praça da cidade pedindo das autoridades providências. Conversei com eles e me propus, junto com a secretária Nádia Ferreira e o prefeito Jean Barros, irmos a Brasília tentar remediar essa situação. Hoje, a secretária ficou de apresentar todos os dados ao governador Eduardo Braga”, destacou.
A moção foi assinada pelos 24 parlamentares da Casa, cuja finalidade é repudiar a forma como ICMbio vem desempenhando suas ações no interior do Estado, em especial na Calha do Rio Purus, principalmente em Beruri e Lábrea. Neste último, várias irregularidades foram constatadas, como por exemplo, autuando pescadores e pequenas movelarias, serrarias, marcenarias, prendendo modestos madeireiros, prejudicando os trabalhadores extrativistas e fragilizando ainda mais a economia local.
“Os representantes do ICMbio recusam-se em discutir as questões que afligem a classe extrativista. Eles se negam a dialogar e a prestar esclarecimentos, agindo com extremo autoritarismo sem considerar as dificuldades naturais impostas ao homem interiorano, suas peculiaridades de vida e da região, causando tumulto e indignação generalizada por parte de toda população Labrense”, explicou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email