Adaf prorroga vacinação contra febre aftosa até 30 de setembro

O Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), prorrogou até o dia 30 de setembro a segunda etapa da campanha Amazonas sem Febre Aftosa, antes prevista para terminar na terça-feira (31/08). Devem ser vacinados bovinos e bubalinos de até 24 meses em 41 municípios amazonenses.

O pedido de prorrogação foi solicitado pelos produtores rurais, por meio da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), por conta das dificuldades causadas pela grande cheia nos rios do Amazonas. A Adaf encaminhou o pleito ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que sinalizou positivamente pela prorrogação da campanha, nesta quarta-feira (1º/09). 

“Essa prorrogação foi uma solicitação dos produtores rurais, em virtude da grande cheia dos rios e da demora dos animais no retorno às áreas de várzea. Muitos animais estão magros, e esse tempo a mais vai permitir a recuperação nutricional desses animais e posteriormente a vacinação, contribuindo para que os índices vacinais do estado mantenham-se satisfatórios”, comentou Joelma Silva,  médica veterinária da Adaf e coordenadora estadual do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa).

A notificação da vacinação deve ser feita nas unidades da Adaf até 29 de outubro. As vacinas podem ser adquiridas nas casas agropecuárias credenciadas pela Adaf ou nas unidades do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). O preço médio da dose oscila entre R$ 1,50 e R$ 1,80. 

Esta etapa da campanha contempla os municípios de Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba. 

Esses municípios são reconhecidos nacional e internacionalmente como zona livre de febre aftosa com vacinação pelo Mapa e pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).  

A Adaf tem atuado no Pnefa na transição de área livre da aftosa com vacinação para sem vacinação nesses municípios. Esse status já foi alcançado em 13 municípios do sul e sudoeste do estado, que detêm 68% do rebanho do Amazonas. A meta, agora, é tornar o restante do estado livre de febre aftosa sem vacinação.

FOTO/DESTAQUE: Divulgação/Adaf

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email