Acordo pode viabilizar reconstrução de centro

Centro de compras teve bloco incendiado em 2009, mas impasse jurídico vem atrasando recuperação da área para fins comerciais e de serviços

O abraço simbólico dos lojistas ao bloco Rio Negro, do Cecomiz, realizada na manhã de terça-feira (9), foi destacado pelo deputado Luiz Castro (PPS) como uma demonstração importante de mobilização que visa ampliar o diálogo em busca de um acordo para sanar o prejuízo dos proprietários das 59 lojas destruídas no incêndio ocorrido em 2009.
Três anos após o incêndio, os proprietários e trabalhadores ainda não foram indenizados e nem foi viabilizada a reconstrução do espaço comercial que atendia boa parte da população moradora da zona sul da capital amazonense.
O deputado Luiz Castro enfatizou a boa vontade do atual superintendente da Suframa, Thomaz Nogueira, em buscar uma solução que atenda a expectativa dos proprietários das lojas e dos trabalhadores. “Mas é preciso também uma maior articulação em Brasília junto ao Ministério do Desenvolvimento, da Indústria e do Comércio”, completou.
Instalado em área da Suframa, que serviu inicialmente para a exposição e comercialização de produtos do Polo Industrial de Manaus (PIM), o Cecomiz foi incorporado pela população manauara como um espaço de compras, serviços e lazer, tornando-se o primeiro shopping da capital.
“A reconstrução é importante para a cidade e vai ajudar na geração de renda e de centenas de empregos”, defendeu Castro. Para o deputado, é preciso ampliar a articulação neste sentido com as entidades de classe, com os políticos e com a bancada amazonense no Congresso.
Caso seja necessário, o deputado também defende a criação de uma comissão para buscar o diálogo com o Mdic em Brasília. Castro afirma que apesar de o caso estar sendo analisado pela Justiça federal, nada impede a definição de um acordo entre as partes para permitir a reconstrução do local e a tomada de financiamento, por parte dos empresários para a retomada dos negócios.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email