Ação internacional em escolas de Manaus

No segundo semestre de 2016, mais de 7 mil alunos de 20 escolas públicas de bairros periféricos de Manaus serão fortalecidos financeiramente em sala de aula. Crianças com entre 3 e 6 anos, dos ciclos infantil e fundamental, e seus familiares serão beneficiados pela ação “Sonhar, Planejar e Alcançar: Fortalecimento Financeiro para Família”. Trata-se de uma iniciativa da Vila Sésamo com patrocínio da MetLife Foundation realizada em 9 países, com o apoio para implantação no Brasil da DSOP Educação Financeira.
A ação já beneficia mais de 12 mil alunos e seus familiares em São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Curitiba, promovendo mudanças positivas em seu comportamento financeiro. Além de melhorias imediatas, advindas do diálogo familiar e do estabelecimento de estratégias para controlar despesas, poupar, compartilhar e doar, a pretensão é fortalecer financeiramente para que tais famílias estejam preparadas também para o futuro.
Atualmente, estima-se que 2,5 bilhões de pessoas estejam em situação de vulnerabilidade devido à baixa renda e pouco acesso a serviços e produtos financeiros que as ajudem a gerenciar as despesas diárias e as situações emergenciais, além de poupar para o futuro. Por conta dessa problemática, a ação visa promover educação voltada ao consumo consciente e ao planejamento para o futuro, baseada nas ações Sonhar, Planejar e Alcançar.
Alunos de escolas públicas já beneficiados pela iniciativa surpreenderam seus professores: seus sonhos iniciais, que eram ter brinquedos, instrumentos musicais e itens de consumo imediato, foram trocados por verdadeiros objetivos de vida, e a mudança de perspectiva se estendeu também aos seus familiares. “Eu estava em uma fase da minha vida muito difícil, muito acima do meu peso e sem vontade de sair de casa e de brincar com meus filhos. Após a primeira reunião do Sonhar, estabeleci como meta meu emagrecimento. Sabia que essa atitude iria melhorar a minha vida e de minha família. Compreendi que eu deveria fazer escolhas e mudar meu comportamento para conquistar meu sonho. Estabeleci como meta procurar um médico e me empenhar em minha nova dieta para me ver livre daqueles quilos e finalmente ter energia para brincar e aproveitar a vida com meus filhos. Após 8 meses de dieta, digo com muito orgulho que consegui perder 60 quilos. Meu sonho foi alcançado e tenho certeza que muitos outros estão por vir”, afirma Elisabeth Rodrigues Guedes, mãe de Alan Rodrigues de Souza e Erick Rodrigues de Souza, estudantes da UMEI Petrópolis.
“Notamos que muitas famílias têm baixa autoestima e pouca perspectiva, e através do projeto Vila Sésamo vimos à condição de fazer um resgate da autoestima dessas famílias, fazendo-as enxergar que é possível sonhar e acreditar em um novo rumo para a sua vida”, conta a educadora do UMEI Petrópolis, Maria Lopes. “Nós orientamos essas famílias vindas de grande situação de vulnerabilidade para enxergar e ampliar seu leque de possibilidades, com coragem, força de vontade e perseverança. Os educadores também demonstram agora maior consciência nas formas de trabalhar sem desperdício, reutilizando e reaproveitando o que for possível, com os alunos e na vida pessoal. O ‘Projeto Sonhar, Planejar, Alcançar – Fortalecimento Financeiro para Famílias’ deveria compor o currículo escolar, ensinando desde cedo as crianças a lidarem com situações reais em que são colocadas à prova, como as que são instigadas a terem tênis de marca, a mochila mais cara ou a roupa da moda, por exemplo. O projeto faz repensar os valores desde a mais tenra idade, mostrando a diferença entre o ser e o ter de forma positiva e incentivadora, em uma postura não de conformismo e sim de fortalecimento e garra”, diz.
Ana Lúcia do Nascimento Lopes, cuidadora da aluna Emily Cristina Rocha Natividade que é traqueostomizada, conseguiu realizar o sonho de ver a menina se comunicar. “Desde que tive acesso a Iniciativa Sonhar, Planejar, Alcançar, estabeleci que meu sonho seria ver a Emily falando e conversando. Para isso, estabeleci o planejamento que eu deveria seguir. Procurei alguns médicos que atendem essa especialidade e pedi que a mãe da Emily a levasse até lá, além de cobrá-la todos os dias se ela estava levando e fazendo o acompanhamento necessário.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email