27 de fevereiro de 2021

Há quem acredite que Biden irá agir na defesa da democracia e há também os que sonham que um dia haverá consenso entre uma extrema direita e os atuais regimes autoritários. Ledo engano. O mundo hoje ao ser conduzido pelo radicalismo sente o fracasso do crescimento das potências econômicas, independentemente da desaceleração da China e da vertiginosa queda de países cujos regimes socialistas voltaram ao poder como na vizinha Argentina. Por outro lado, Áustria, Hungria, República Tcheka e outros extirparam o comunismo. Não haverá no futuro espaço para o meio termo, muito menos para radicalismos extremos porque o povo sempre se aliará na defesa da democracia. Nadar contra a correnteza levará qualquer Nação ao ostracismo, até porque inexistirá condições de sobrevivência para quem não remar na direção do progresso fulcrado na solidez de sua economia. E, mesmo na turbulência a democracia plena estará sempre acima do autoritarismo. Olhar o que já ocorrera por esse mundo veremos que a democracia nascera com o ser humano perambulando na busca do bem-estar e da felicidade para todos. A razão sempre falara mais alto até que surgira a rivalidade, levando os povos desde a antiguidade a se engalfinharem na luta pelo poder. O mundo silenciara diante das guerras, mas a tudo nosso povo superara e não será agora que nossos pulmões serão infectados pelo retrocesso dos derrotados nas urnas. Aqui temos liberdade de expressão, direito à propriedade e de ir e vir; componentes indissolúveis do verdadeiro. Estado Democrático de Direito.

E, dentro da democracia, deparam os desocupados com o programa chamado BBB, um dos mais desqualificados que determinada emissora coloca nos lares dos frágeis seres humanos de fácil manipulação. Vimos há décadas essa mediocridade ser exposta nos lares de famílias frágeis, onde os bons costumes, a moral e a qualidade na educação foram enterrados desde o nascimento do ser humano. Programa vulgar e desqualificado agora supera o mais alto grau de submissão que um ser humano pode suportar.” a intolerância, as ofensas e o isolamento”. Castigada a emissora; sai desse episódio como a grande derrotada, face ao mundanismo e a degradação moral a que submete seus medíocres participantes, todos de visão míope e até então sem futuro. E, ainda, deseja essa emissora derrotada nas urnas derrubar um Presidente honesto, trabalhador  e que pensa no progresso do país como um todo, onde somos todos competentes e capazes; ou seja, farinha  de outro saco.

Promulgar cenas de racismo e de sexualidade, aspectos diariamente propagados pelos esquerdistas, é usar da torpeza de seus atos em benefício próprio. Sejam mais honestos e sintam que o Brasil está mudando. Lutem por exemplos sadios de comportamento que efetivamente se coadunem com a formação moral do ser humano. Não há como se optar entre família decente e tradicional e aquela supostamente “avançada”, criada pela perversidade e maledicências de certos “novelistas”. Hoje, quem defender a religião e a prática da boa educação que embasam o conceito de família como deve ser afastará de si as maledicências comportamentais que invadiram e dominam tais supostos “novelistas”. Nossa Nação possui um grande povo religioso que abomina o comportamento vil e nefasto dos derrotados nas urnas. O povo brasileiro tem alma, coração e amor próprio, não admitindo o erotismo e derivados, onde atitudes ultrajantes enojam os que creem em Deus e que são hoje cerca de 200 milhões de pessoas possuidoras do amor e da fé, os verdadeiros alicerces do cristianismo que reúne todos contra um ateísmo pálido, descolorido e pernicioso pregado pelos comunistas, verdadeiros ditadores. Sejam mais honestos…

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email