7 de maio de 2021

A humanidade enquanto povo sempre tivera fé e o brasileiro fizera parte da liderança nas conquistas que derrubaram a estagnação na maioria dos segmentos. Aqueles que hoje se revoltam contra o atual “status quo” nunca se prestaram para reconhecer seus erros e as consequências dos atos que atingiram nossa Nação. Também nunca fizeram a devida reflexão, afastando-se da humildade que ignoraram ao longo de muitos anos. Assim,  se temos uma democracia cabe a todos respeitar os direitos de seus irmãos sem a indiferença  e o menosprezo que hoje muitos nutrem em seus corações.

Não vivemos numa situação de descalabro, mas sobrevivemos num país onde violam a Constituição Federal e desejam mandar no Presidente; o que desmoraliza todos nós. E, se cada vez mais o povo se revolta é porque os derrotados nas urnas desrespeitam o Presidente que fora e  continua sendo o preferido do eleitorado. Sejam mais honestos porque se antes silenciaram contra todas as mazelas perpetradas à luz do dia pelos lulistas, não lhes cabe agora criticar um  governo que não rouba e nem deixa roubar. O brasileiro nunca perdera sua fé; não tem culpa do passado e hoje tem ciência de que dias melhores virão, mesmo com a pandemia, porque não tolera a torpeza dos cínicos que se debruçam em leituras oriundas de um marxismo-leninista que conduzira seus povos ao ostracismo fruto dos regimes autoritários sob o manto da enganação; da mentira e da leviandade.

O brasileiro comparecera às urnas e decretara o fim do socialismo  que enriqueceram os governantes e empobrecera os humildes, a quem impingiram um  “curral eleitoral”; afastando todos do ensino, dos hospitais e da saudável alimentação. Reconheçam que foram desumanos e criminosos e que fazem parte de um passado; pelo menos nesta semana onde o espírito natalino de todos  os cristãos se faz presente no seio do verdadeiro brasileiro que ama sua Pátria e nossa bandeira verde, amarela, azul e branca.

Acusar Bolsonaro de nunca ter-se preocupado com a miséria e o desemprego não é só mentir para o povo mas omitir a verdade, na medida em que só as obras concluidas e entregues à população do nordeste  e outras regiões desmentem a incúria perpetrada pela mídia comunista derrotada nas urnas. Continuam se afastando da verdade; revelando a torpeza de seus atos. Dêem uma trégua durante o Natal e se penitenciem de suas fraquezas morais e espirituais; até porque NÓS sabemos perdoar. Aliás, perdoamos sempre, notadamente os que têm a maldade  no sangue; ora pinçando equívocos; ora cobrando o que ainda não fora efetivado; quando restam dois anos de governo. Não ignorem a pandemia; muito menos a herança maldita herdada. O rumo que Bolsonaro busca é o da felicidade do povo, notadamente dos humildes, humilhados nos últimos 16 anos. Vamos praticar o bem e não a maldade.

Não fomos gestados nos sonhos infelizes e desastrosos dos que praticaram as barbáries pelo uso da força tenha ela sido qual for. Se, ainda, há saldo negativo na gestão Bolsonaro, isto decorre dos atos que os derrotados nas urnas até hoje não absorveram; agindo sempre nas caladas da noite; eis que representam a escória de um ser humano torpe e irrecuperável. Por isso, se a barbárie permanece endêmica, vamos todos perdoá-los, porque a mamata acabara. E, onde há trabalho, há o amor ao próximo, a tolerância e o elevado espírito cristão que nos ensina o caminho da retidão; afastando-nos da enganação e do pão e circo. Que o Senhor abençoe a todos, espalhando o amor e semeando a esperança. Afinal somos o BRASIL.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email