A tarefa de ampliar os horizontes econômicos

Desenvolver a economia da região Amazônica em diferentes polos econômicos. Essa é uma das premissas do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), criado em 2018 com o objetivo de ampliar as vertentes econômicas e oferecer alternativas para diversificação do modelo Zona Franca de Manaus.

Responsável por até 80% da economia da região, o polo industrial de Manaus possui atualmente cerca de 83 mil empregos gerados e tem gerado faturamento de R$ 100 bilhões por ano, de acordo com a Suframa. Esses números devem ser ainda mais expressivos com as metas do Codese em execução, que incluem o desenvolvimento de setores como a   piscicultura, o turismo, mineração e o polo digital, conforme destacou o presidente do conselho, Romero Reis.

“O papel do Codese é cuidar para que o futuro da cidade seja de figurar entre as 10 melhores cidades para se viver, entre as 20 melhores cidades para se investir e fazer negócios e buscar articulações para incrementar o PIB de Manaus em aproximadamente R$ 200 bilhões até 2038, e para que isso seja feito é necessário que o Codese represente e haja em prol da sociedade civil organizada”, disse.

Visando cumprir as estratégias alinhadas para 20 anos de dos quais abrangem 2018 a 2038, o Codese vem transformando os principais problemas da cidade em temas de  Câmaras Técnicas, nos quais as operações se aplicam em campos como Cenários e Futuros Econômicos; Segmentos Econômicos Relevantes; Atração de Investimentos e Ambiente de Negócios; Tecnologia e Inovação; Educação; Planejamento Urbano; Saúde; Segurança e Gestão Públicas.

Romero destacou ainda que a entidade trabalha em favor do desenvolvimento e fortalecimento da economia através da busca de modelos alternativos de negócios.

“Nós desejamos que dois terços da riqueza, a geração de emprego e renda de Manaus, seja fora do modelo Zona Franca, buscando alternativas econômicas para gerar duas vezes mais do que é gerado no polo atuais”, frisou.

O economista Eduardo Souza explica como a atuação em divertes mercados contribuem para a sobrevivência do modelo econômico 

“Quando você diversifica as matrizes econômicas ainda que um dos mercados que você atue tenha um momento de crise que diminua e trave seu desenvolvimento, você tem ainda outras alternativas para manter aquele estado se desenvolvendo economicamente produzindo bem economicamente”, resumiu.

Top 5

Acompanhando o ritmo do mercado tecnológico, promovendo o Polo Digital o Codese colabora com a consolidação do ecossistema de tecnologia e inovação na Região Amazônica, levando a uma série de encontros com institutos de tecnologia, de modo a compreender como fazer o Polo Digital gerar empregos e aumentar o faturamento da 

O avanço no setor segue a exemplo das cinco capitais denominadas “TopFive” do Polo Digital: Curitiba, Florianópolis, Belo Horizonte, São Paulo e Recife lideram o ranking de tecnologia e inovação, e Manaus não fica de fora, possuindo potencial para se tornar melhores cidades brasileiras na questão de Polo Digital, desenvolvendo a ciência e alocando a economia digital para resolver problemas e melhoria da qualidade de vida dos cidadãos manauaras.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email