3 de dezembro de 2021

Você, que lê este artigo, é, assim como eu também, um sobrevivente vitorioso. Sim! Sobrevivente! Lembra quando éramos, todos nós,  espermatozoides, junto com milhares e milhares de irmãos, disputando a vaga no útero materno, depois da corrida desesperada pela vida? Pois então! Nossos irmãozinhos morreram e nós estamos aqui para contar a estória e lembrar da história. Portanto, seguimos a primeira regra do jogo de nossas vidas: chegue primeiro ou morra! Daí em diante, tudo foi e é muito mais fácil. Sim! Fácil, pois naquele tempo não tínhamos apoio nenhum, não tínhamos com quem contar para estar ao nosso lado, não tínhamos ninguém para amar ou odiar, não tínhamos candidatos a cargo eletivo para votarmos, éramos todos solteiros, mas, estávamos em guerra. E em um ápice de tempo, que para nós, naquela oportunidade, foi quase uma eternidade, tudo mudou.

E só dependeu exclusivamente de nós, para chegarmos ao útero e iniciarmos uma nova jornada. Viu como foi difícil? Lembra disso? Enfim! E, de repente, nascemos e começamos a descobrir outros vitoriosos espermatozoides convivendo conosco na vida neste planeta. E continuamos a corrida para sobreviver. Tivemos que vencer doenças, acidentes, guerras, brigas e tudo o mais que a dinâmica da vida nos impõe, todos os dias e para sempre. Temos problemas? Muitos! E existem problemas que o dinheiro não resolve. Cito como exemplos o relacionamento pais e filhos, o amor, doenças gravíssimas etc. E tudo piora quando somos adultos e vamos, agora, combater em um novo ambiente: a sociedade! Eu digo combater e não conviver.

Convivemos bem em família, quase sempre. Mas, na sociedade, é guerra. Seja uma guerra disfarçada de interação ou conflitos extremamente rudes. E, um belo dia, estamos todos em busca de um emprego. É outra guerra. E uma das piores, pois nunca termina. Você vence batalhas aqui e ali. E perde muito também. E a vida segue. Aí, um dia você casa. Pronto! Um novo e dinâmico campo de ideias, ideais, paixões, amor e conflitos. As regras do jogo não ensinam a conviver com outras pessoas, sob o laço sagrado do matrimônio. Isso você aprende fazendo. Então, você se depara em uma sociedade onde você pode escolher quem vai produzir as novas regras do jogo para influenciar a sua vida. Bem, aqui no Brasil é assim. Eleições! Votamos em qualquer dos candidatos do Executivo e do Legislativo que decidirmos. E todos eles são pessoas iguais a nós. Nascem, crescem e morrem. E você pode estar no lugar de qualquer um deles, um dia. Basta querer, disputar e ganhar. Ah, seu candidato perdeu? E daí? A vida segue. Faz parte do jogo. Bem, em todas as atividades humanas nas sociedades convencionais, haverá sempre conflito. Faz parte do maravilhoso jogo da vida. Podemos não gostar, em muitos momentos.  A não ser que você ganhe. Mas, se você ganhou, alguém perdeu. Enfim! Quando você estiver desanimado com seu problemas, lembre-se que tudo iniciou com um corrida desesperada de vida e morte. E você venceu! Nós vencemos ! E a vida segue ! 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email