18 de maio de 2021

À procura de uma ideia escalável

Muito se fala sobre negócio escalável. Quando estava prestes a sair de Manaus fui convidada a fazer parte em uma sociedade e minha resposta naquele momento foi: – Não quero empreender em absolutamente nada físico, estou procurando algo que seja altamente escalável, em resumo, meu interesse é empreender em algo que eu possa aumentar consideravelmente as vendas, os lucros e a presença no mercado, sem necessariamente ter acréscimos em meus custos. Empresas como Uber, AirBnb, Netflix, Mercado Livre são modelos de negócios altamente escaláveis que através de uma plataforma, milhares de pessoas se conectam e adquirem o produto sem mudar em absolutamente nada o seu custo por ter um novo cliente. Claro que existem diversas fórmulas de escalabilidade, porém preferi usar como exemplo, empresas que grande parte da população já está acostumada a usar e a ouvir. Outro tipo de produto escalável sãos os infoprodutos, como ebooks e cursos onlines, onde o “expert” grava apenas uma vez e replica o conteúdo para quantas pessoas no mundo quiserem adquirir, sem aumentar o seu custo de produção. Costumo dizer que no caso de produtos digitais o que a gente vende é o link, e esse link tanto faz ser vendido para dez ou para um milhão de pessoas, o custo será o mesmo.

A busca incansável por uma ocupação promissora e com alta escalabilidade é a realidade de muitos empreendedores que já entenderam ser possível trabalhar de forma inteligente, tendo alcance nacional ou mesmo mundial, com apenas um clique. Estabelecimentos que, com pouco investimento e boas ideias na cabeça, alcançam grande lucratividades. Porém, nem toda atividade tem as características certas para serem escaláveis. Quer saber o que é um negócio escalável e o que é preciso para isso? 

Bom, vamos a um exemplo básico, se você vende salgados para festas e seu negócio começa a crescer e a ganhar cada vez mais clientes, é certo que isso aumentará também o número de pedidos e, consequentemente, os custos. Esse crescimento provavelmente aumentará sua folha de pagamento, os custos fixos, variáveis além do seu volume de trabalho.  Então, esse é um exemplo de algo muito difícil de ser escalado. Agora se você decidisse virar uma franquia de salgados estaria mais dentro do que estamos falando. Você teria a expertise e venderia o mesmo modelo de sucesso dos seus negócios para outros empreendedores. Por isso que muitos ainda optam pela franquia. Porém, vale mencionar que o franqueador tem a escalabilidade do negócio, o fraqueado adquire um produto elaborado dentro dos moldes tradicionais, mesmo que ele seja dono de 4 ou 100 franquias. 

Outra forma de transformar sua habilidade de produzir salgados em um negócio escalável é criar um curso online ensinando a fazer seus quitutes, para depois divulgá-lo e vendê-lo na internet. Não esqueça que o custo do material e do tempo que você utilizou para gravar seu curso será o mesmo independente de quantas pessoas o comprarem. Pode ter sido adquirido por 100 ou 100 mil alunos, o trabalho de produção e custo acaba sendo apenas uma vez. 

O que torna um negócio escalável? 

Eu costumo pensar que todo negócio pode ser escalável, desde que você pense em como pode fazer para “trabalhar” menos e “gastar” menos. Por exemplo se você é um contador, chegará um momento em que não conseguirá atender a sua demanda. Porém, se você pegar o nome que criou e começar a gerenciar os “diversos” contadores que trouxe para a sua empresa, tornando-se uma agência de contadores, você conseguirá ganhar muito mais do que sendo um profissional sozinho tentando dar conta da demanda. Assim como, se você é um faz tudo muito bem recomendado, você pode usar o seu nome e a sua autoridade para “contratar” outros “marido de aluguel” para preencher o espaço da agenda que você não tem condições de atender. Pode também criar um curso online ensinando a profissão para quem quer atuar no mercado. 

O importante é saber que um negócio escalável possui algumas características fundamentais. São elas: Alta demanda no mercado, Modelo ampliável, produtos padronizados, processo de produção elaborado didaticamente, automação dos procedimentos e logística inteligente. 

Quais são os benefícios de ter um negócio escalável? 

Bom, existe uma coisa muito importante na criação de um negócio, seja ele qual for, que chamamos de Processos. Muita gente ignora, mas quando os ritmos de produção estão bem definidos e padronizados, as atividades são melhor executadas pelos colaboradores. Com isso, todos os departamentos da empresa, por menores que sejam, trabalham em sua mais alta produtividade, com qualidade na entrega do produto e serviço e um crescimento cada vez maior. 

Com esse crescimento, o valor de mercado tende a aumentar. Negócios que possuem lucros imensamente maiores quando comparados aos custos são bastante valorizados pelo mercado financeiro, podendo atrair investidores e injeções de recursos para ampliar ainda mais a sua atuação. 

Isso posto, chegamos na parte que eu mais gosto que é a facilidade operacional da expansão. Negócios escaláveis têm mais chances em expansão nacional ou até global. Além disso, por ter uma produção ágil e eficiente, esse modelo é capaz de fidelizar ainda mais clientes. 

Dicas para criar um negócio escalável 

Não é simples, nem fácil, no entanto, muitas vezes você já pode estar inserido num nicho ou mercado sem ter percebido e descobrir nele um grande potencial em razão de um único produto ou serviço. A parte boa é que eles vão se aprimorando ao longo do tempo. Uma dica que posso dar é que você seja extremamente realista com o que tem em mãos e o que espera do futuro. E quando encontrar uma ideia, pergunte-se: 

Tem mercado para isso? 

Tenho recursos suficientes para iniciar o negócio ou tenho planos para a captação de mais recursos caso o que tenho em mãos acabe? 

Tenho a capacidade tecnológica para desenvolver a ideia? 

Muitos negócios escaláveis são tecnológicos e eu já empreendi em 3 modelos de negócios e fiquei na mão por não ter recursos o suficiente para contratar um bom programador. 

Para finalizar, não esqueça de produzir o seu MVP e validar a sua estratégia antes de investir seu dinheiro. Estude bastante o mercado, procure inspirações, crie o seu manual de operações, aquilo que falei acima sobre os processos. Escreva detalhadamente o que faz cada departamento da sua empresa, o que faz cada funcionário, anote cada processo da logística, do comercial. Ter isso muito bem definido vai te ajudar a replicar com muito mais facilidade e exatidão o seu negócio. Pense dia e noite no que você pode fazer para estar sempre melhorando o seu produto ou serviço. 

Acertar em cheio num modelo de negócio escalável é o sonho de grande parte dos empreendedores que eu conheço. Pense sobre a área que você quer atuar e procure as demandas. Somos quase 210 milhões de habitantes, só no Brasil, é provável que uma parcela inimaginável da população precise de coisas que ela ainda desconhece. Já dizia Steve Jobs: As pessoas não sabem o que querem, até mostrarmos a elas. 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email