A pessoa que mente não inspira confiança

A mentira tem pernas curtas, diz o ditado popular, pois a mentira não vai muito longe, é sempre descoberta. A pessoa que mente não inspira confiança, de quando em quando precisa baixar os olhos envergonhada com suas inverdades. Muitas vezes quem mente cria situações desagradáveis para os semelhantes. Logo, é preciso ter cuidado para não incidir nesse defeito de caráter.

Os estudiosos do Racionalismo Cristão, que conhecem e respeitam seus fundamentos doutrinários, sabem que não devem mentir ou falar sobre o que não conhecem. Ao contrário, preferem ficar calados, ouvir o que os outros falam e prestar atenção no conteúdo, para tudo analisar no interior de si mesmos.

O ser humano na Terra está em trabalho espiritual evolutivo constante e deve arrepender-se do que diz ou faz em razão do mau uso do livre-arbítrio. Como parcela da Inteligência Universal, o espírito vem a este planeta-escola para lutar por sua evolução encarnado em corpo humano e vencer os obstáculos naturais que a vida terrena sempre apresenta. Se já não bastam essas dificuldades, para que o indivíduo se torturar com o que disse ou fez? Por isso afirmamos que todo cuidado é pouco, para não magoar quem quer que seja.

São lições de Racionalismo Cristão ensinadas nos livros publicados pela Casa-Chefe e em suas reuniões públicas, bem assim naquelas também realizadas nas demais casas racionalistas cristãs em nível mundial. Toda a atenção ainda é pouca por parte dos assistentes para o que dizem doutrinadores em suas explanações de viva voz e espíritos do Astral Superior em suas manifestações mediúnicas, porque sempre há muito o que aprender e guardar no âmago por parte dos que estão cônscios dos deveres a cumprir. Deixar-se envolver por influências malsãs ou por palavras sem significado perturbam o espírito, retardam sua evolução.

Façam diariamente um exame de consciência, a autorreflexão recomendada antes da limpeza psíquica diária. Sejam rigorosos nesse momento tão precioso para a vida dos racionalistas cristãos convictos, a fim de combaterem alguma imperfeição moral antes não percebida e que pode prejudicar não apenas a própria pessoa como um familiar, um amigo, o semelhante, para que o erro não seja repetido, jamais.

O racionalista cristão tem facilidade de compreender a vida no seu aspecto amplo e construtivo, pois sabe de onde veio e para onde vai ao completar o ciclo de uma existência. Logo, presta muita atenção à sua jornada evolutiva, a fim de não se desviar da rota segura que traçou no mundo de estágio, para a ele retornar consciente de haver cumprido os deveres, de ter feito o que lhe foi possível fazer. Retornará a este mundo se achar necessário ou permanecerá em campo astral, por já ter conquistado o diploma que mereceu ao satisfazer as exigências do currículo de sabedoria adequado ao planeta-escola Terra.

Portanto, prezados racionalistas cristãos, façam o possível para continuar na presente jornada evolutiva certos e seguros de que nada os desviará do rumo traçado, procurando sempre acertar. Ao retornar aos seus mundos de estágio espiritual já livres da matéria física não irão arrepender-se de algo malfeito, inclusive contar mentiras, que têm pernas curtas…

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email