11 de abril de 2021

A Logística da Iluminação Urbana no Brasil e em Manaus

Segundo levantamento realizado pelo PROCEL/ELETROBRAS em 2008, a Iluminação Urbana no Brasil corresponde a aproximadamente 4,5% da demanda nacional e 3,0% do consumo total de energia elétrica do país, ou seja, o equivalente a uma demanda de 2,2 GW e a um consumo de 9,7 bilhões de kWh/ano. Neste mesmo levantamento, constatou-se que havia aproximadamente 15 milhões de pontos de iluminação, instalados no país, sendo que o parque de Manaus corresponde a cerca de 0,77% do total de pontos de iluminação instalados no Brasil.
Já com relação aos tipos e quantidades de lâmpadas instaladas no Brasil, destinadas à iluminação, um estudo da ELETROBRAS de 2009, indica que a lâmpada de Vapor de Sódio de Alta Pressão (VSAP) e as lâmpadas de Vapor de Mercúrio (VM) nas potências de 80, 125, 150, 250 e 400 Watts são as mais empregadas, principalmente em complexos viários, trevos rodoviários cruzamentos de vias, grandes avenidas e ruas secundárias.
O Brasil ainda possui cerca de 9.294.611 (62,9%) lâmpadas de Vapor de Sódio, 4.703.012 (31,8%) lâmpadas de Vapor de Mercúrio, 328.427 (2,2%) lâmpadas Mista, 210.417 (1,4%) lâmpadas Incandescente, 119.535 (0,8%) lâmpadas Fluorescente, 108.173 (0,7%) lâmpadas Vapor Metálico e 5.134 (0,0%) outros tipos de lâmpadas, conforme dados da Eletrobrás (2008).
Já Manaus possui cerca de 111.488 (98,0%) lâmpadas de Vapor de Sódio, ZERO de lâmpadas de Vapor de Mercúrio, 520 (0,5%) lâmpadas Mista, 11 (0,0%) lâmpadas Incandescente, 135 (0,1%) de lâmpadas Fluorescente, 1.564 (1,4%) lâmpadas Vapor Metálico e ZERO de outros tipos de lâmpadas.
Observa-se que no parque de iluminação da cidade de Manaus não existe mais lâmpadas a Vapor de Mercúrio, mérito da atual Administração da Prefeitura de Manaus, que sensibilizada à problemática de proteção ao meio ambiente contribuiu para a diminuição do vetor de contaminação do homem. Vale ressaltar que a remoção das lâmpadas de Vapor de Mercúrio nas principais cidades brasileiras, é um objetivo claro do Programa RELUZ, orientado pela Eletrobrás em conjunto com as concessionárias do serviço de Forné de energia elétrica.
Com essa ação implementada, a Prefeitura de Manaus obteve o resultado positivo na redução a “ZERO” as lâmpadas de Vapor de Mercúrio (VM) do parque instalado, enquanto que o Brasil ainda possui cerca de 31,84% dessas lâmpadas instaladas no parque brasileiro, contribuindo de forma negativa com a contaminação do meio ambiente.
Finalizando, o parque de iluminação de Manaus já apresenta uma boa eficiência energética em relação aos padrões brasileiros, com um consumo mensal por ponto luminoso (PL) em média 10% abaixo da média brasileira, demonstrando a sensibilidade constante dos administradores da cidade à problemática de uma gestão sustentável dos recursos da cidade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email