A importância da etiqueta empresarial no ambiente corporativo

Sabemos que a competência é o que mais interessa para que alguém possa garantir uma boa posição no mercado de trabalho. Todavia, as exigências da realidade empresarial da atualidade, globalizada, estão levando esse profissional a buscar muito mais do que respostas certas, alta qualificação, domínio de idiomas e conhecimento da mídia digital. A tal da etiqueta empresarial virou uma ferramenta de trabalho.

Durante uma entrevista para o preenchimento de uma vaga, ocupará essa vaga quem tiver boa apresentação (e aqui não falo de visual) e um comportamento refinado. Dominar as técnicas de etiqueta, certamente, faz com que a pessoa aparente ser um profissional de sucesso.

Tão importante quanto ser especialista no que se faz é ter uma boa postura profissional. Ninguém está livre de cometer gafes, mas ficar atento a alguns detalhes de comportamento evita deslizes que, em determinadas situações, podem ocasionar ‘prejuízos’ graves. Afinal, para iniciar um bom trabalho, nada como começar com uma boa impressão, e para isso, a etiqueta empresarial é essencial.

A etiqueta empresarial permite ao profissional tornar-se agradável, viver com mais segurança e espontaneidade. Ela mostra que a boa apresentação pessoal, tanto no que se refere a atitudes quanto ao modo de se vestir, é o resultado do balanceamento ideal entre o bom gosto e o bom senso. A mesma capacidade que o profissional tem para ocupar o cargo deve transparecer na sua preocupação em se autoproduzir para exercer sua função adequadamente.

Costumamos dizer que se duas pessoas de igual capacitação técnica estiverem competindo por um lugar no mercado de trabalho, terá mais chances de sucesso aquela que melhor souber se apresentar e tratar as pessoas. O conhecimento e a prática das normas que regem o comportamento no mundo dos negócios geram benefícios imediatos, facilitam o trato com clientes, ajudam os profissionais a se portarem com confiança e naturalidade em qualquer circunstância da vida profissional, melhorando o relacionamento entre colegas ou entre chefes e subordinados da mesma empresa.

As pessoas que não dominam a etiqueta profissional, na maioria das vezes, nem se dão conta das gafes que cometem, denunciando sua falta de traquejo e refinamento, prejudicando sua carreira e arranhando a imagem da empresa onde trabalham. O mundo de hoje é das pessoas que fazem acontecer, daquelas que se comprometem, se engajam em causas justas, dos que têm vontade de aprender e de serem cada vez melhores.

Dicas de etiqueta empresarial

  • Pontualidade é ponto de honra;
  • Roupas de acordo com o dress code de sua área / segmento de trabalho;
  • Não esqueça que primeira impressão é a que fica (não apenas visualmente falando, mas em termos de energia e bons modos também);
  • Se coloque disponível;
  • Porta aberta não significa “entre”;
  • Pare à porta, sorria, peça licença. Ao ser autorizado entre, cumprimente com um “bom dia” ou expressão adequada para o horário, mas só se sente se for convidado por ele;
  • Ao conversar olhe nos olhos;
  • Aprenda a ouvir;
  • Não se distraia durante a conversa;
  • Postura: não cruze os braços, não se sente de qualquer jeito jogando o corpo na cadeira (mesmo se estiver cansado), como também não se sente na beirada da cadeira. Ao sentar-se esteja bem acomodado, porém ereto e de forma adequada;
  • Evite rotular os companheiros de trabalho;
  • Fuja de assuntos controversos;
  • Não faça comentários na frente de terceiros;
  • Falar baixo e com firmeza devem ser constantemente objetos de reflexão para todo e qualquer profissional.

Etiqueta internacional

E quando se trata de etiqueta internacional, vale à pena estudar os costumes e a cultura do país que se pretende visitar para evitar gafes e criar empatia com aqueles com os quais pretende interagir. Para os homens, por exemplo, o terno é sempre a melhor opção quando o profissional estiver em Portugal a negócios. Reuniões de trabalho têm início pontualmente na Inglaterra. Já em Marrocos, não elogie os objetos da casa de seu anfitrião porque ele se sentirá na obrigação de presenteá-lo. Na Arábia Saudita, demonstre o quanto você apreciou o jantar comendo bastante. Na China, as gorjetas são extremamente ofensivas e dar de presente relógios para as pessoas mais velhas simboliza azar. Já no Brasil, devido à pluralidade de nossa cultura, existe uma grande flexibilidade nas normas de etiqueta.

Sabemos, entretanto, que existem Estados mais formais do que os outros. Na dúvida, opte pela formalidade e siga o seu anfitrião.

Se conseguirmos conviver e agir de acordo com a escala de valores de um determinado grupo, ficará mais fácil a aceitação e o respeito mútuo. Saber chegar, comportar-se e ser educado aumenta a rede de relações, network. O importante mesmo é deixar sempre uma imagem positiva e impressa nas mentes e nos corações de todos.

Boa semana!

Fiquem com Deus!

*Paula Pedrosa é Diretora Executiva, Headhunter e Coach de Carreira da Paulo Pedrosa Headhunter & Associados. Colunista de carreira, mercado e imagem corporativa do Jornal do Commercio.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email