A filosofia de Sócrates aplicada na atualidade

Sócrates é o filósofo mais conhecido e o mais citado na história da filosofia. Certamente você já ouviu uma dessas frases dele: “Só sei que nada sei”, “Conhece-te a ti mesmo” e “Uma vida vivida sem virtude não vale a pena ser vivida”. Mas você sabe realmente qual é a importância da filosofia de Sócrates para a sociedade atual? Vamos refletir sobre isto?

Sócrates nos legou pensamentos, frases, ideias magnificas, dentre inúmeras outras filosofias. Nesse artigo falo um pouco sobre esse grande filósofo, procurando demonstrar que filosofia sempre foi e sempre será um exercício do livre pensamento e que qualquer pessoa pode filosofar.

Segundo a filósofa brasileira Marilena Chauí, durante muitos séculos, os primeiros filósofos, os filósofos anteriores a Sócrates, se preocupavam com a origem das coisas, do universo. Para eles, tudo o que existia na realidade provinha de um único elemento, de um Princípio, o chamado Arché. Assim, para eles, a Natureza constituía-se na fonte principal de todo o conhecimento.

Tales de Mileto, por exemplo, afirmava que todas as coisas que existem no universo surgiu da “Água”. Pitágoras segue esse mesmo raciocínio e destaca que tudo o que existe surgiu da “Matemática”. Também para Empédocles, tudo o que existe na realidade, os seres vivos, os animais, os vegetais, surgiram da união dos quatro elementos da natureza: “Água, Ar, Terra, Fogo”.

Heráclito de Éfeso acreditava que o conhecimento verdadeiro e perene das coisas estava na mudança. “Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já se modificou” – dizia. Para ele, portanto, as coisas estão, a todo momento, mudando. Nada permanece igual, parado, idêntico a si mesmo. Tudo muda. Tudo passa. 

Sócrates pensava de forma diferente desses primeiros filósofos. Para ele, a questão central não é mais saber de onde surgiram as coisas e sim saber quem é o ser humano. Com Sócrates, portanto, o ser humano ganha destaque e a Antropologia torna-se o centro de estudo e especulação dos filósofos. A questão agora não é mais externa (O que é o universo?) e sim interna (Quem sou eu? De onde eu vim? Para onde vou? Existe vida após a morte? Qual o sentido da vida? O que é a justiça? Como viver em sociedade? O que é o bem?). 

Sócrates tinha o dom de cativar e aproximar pessoas. Por onde ele andava era seguido por muitos jovens. Para citar apenas os seus discípulos mais famosos, destacamos: Meleto, Lícon, Anito, Xenofonte, Platão. Este último foi o mais importante de todos, sendo o responsável por escrever tudo o que sabemos sobre o “pai” da Filosofia.

No diálogo com seus interlocutores, Sócrates adotava o método da Ironia para colocar em contradição as opiniões comuns e ensinar a humildade como princípio da sabedoria. Adotava também o método da Maiêutica para ensinar o jovem a pensar com a própria cabeça. Dizia ele: “Assim como a mulher dá à luz, é preciso que o discípulo comece a parir ideias”.

Sócrates era um amante incondicional da verdade. Não permitia que seus alunos mentissem. “A mentira inibe o pensamento e induz o comportamento” – dizia. Ele estimulava a todos a buscar a essência das coisas, ser verdadeiro e ouvir a voz interior. Para ele, a verdadeira felicidade estava na prática das virtudes, isto é, em ser bom, honesto e justo. 

A preocupação maior de Sócrates era com a ética. Coisa que falta em boa parte dos homens na sociedade atual, principalmente entre os políticos brasileiros. Por isso, para Sócrates, o autoconhecimento é um imperativo moral que se relaciona diretamente com o bem, ou seja, com as ações éticas dos homens entre si e na cidade.

Segundo Sócrates, portanto, quando o ser humano age eticamente à vida na cidade torna-se justa, feliz e bela. Para ele, numa cidade ética, todos têm acesso aos bens públicos e não há distinção entre as pessoas. Se o homem contemporâneo agisse eticamente, certamente não haveria tanto sofrimento entre as pessoas como existe atualmente. 

Por fim, foi isso que Sócrates nos legou: “Uma vida vivida sem virtude não vale a pena ser vivida”. A ação ética dos homens em sociedade torna o mundo mais pacífico, resiliente; liberta o ser humano da barbárie e constrói um estado mais justo, solidário, fraterno e igual para todos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email