15 de abril de 2021

A bagunça jurídica do monistro Fachin

Uma canetada de forma monocrática do ministro  Luiz Edson Fachin libera da alça da justiça o maior bandido da história do Brasil. O ex presidente Lula foi condenado na primeira instância,  na segunda e na terceira instâncias por unanimidade. Será que todos os juízes dessas instâncias estão errados? E somente o ministro Fachin está correto? Olhem a que ponto chegou o STF! Traficantes e assassinos soltos, fora outros bandidos de alta periculosidade soltos e um deputado federal preso, por expor seus posicionamentos e opiniões. O STF com isso chegou ao fundo do poço e não tem mais condições morais de julgar mais nada. Uma vergonha nossa suprema corte. Sou a favor de uma intervenção no Supremo para substituir esses onze ministros e que se ache mecanismos para as novas nomeações dos novos onze ministros ou através de antiguidade dos juízes ou escolhidos por um grupo  de notáveis da área  jurídica  como Ives Gandra Martins,  Modesto Carvalhosa e outros que são referências de dignidade na justiça do nosso país. 

No meu entendimento, com essa atitude do ministro Edson Fachin pode anular também os processos de outros réus como: Eduardo Cunha,  Sérgio Cabral, Antônio Palocci, Gedel Lima e outros julgados pelo Moro. Todos foram julgados e condenados pela mesma turma que julgou Lula. Outra, como fica os mais de 4 bilhões devolvidos dos recursos desviados de Lula e sua quadrilha na Lava Jato? Considerada sua inocência, Lula pode até entrar com uma ação para reparos de danos morais contra o judiciário.  Como fica tudo isso?

Deixo aqui meu protesto e indignação a essa atitude desonesta do ministro Fachin ferindo o mais elementar do conhecimento jurídico,  jogando a constituição na lata do lixo, enlameando ainda mais a  desacreditada corte suprema da justiça brasileira. 

A vida segue…

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email